Home / Maternidade / Filhos / 5 hábitos alimentares saudáveis para seu bebê

© iStock
Maternidade

5 hábitos alimentares saudáveis para seu bebê

por Redação taofeminino Publicado em 2 de dezembro de 2016

Os pais querem que seus filhos tenham uma dieta saudável e equilibrada desde seus primeirosmeses de vida. Por isso, a partir dos seis meses de idade, quando se deve iniciar a introduçãoalimentar segundo o Ministério da Saúde, é importante considerar alguns hábitos que são maissaudáveis para o seu bebê. Anote! Traduzido e editado por Juliana Couto

Manter uma dieta equilibrada e saudável para a criança desde a tenra idade é um desafio para qualquer pai. Não é preciso esperar que a criança seja capaz de se sentar e comer sozinha para fazer com que ela se interesse por alimentos naturais. Esse hábito pode ser incutido desde quando eles são bebês, especificamente a partir do sexto mês de vida, quando se recomenda que se inicie a introdução alimentar.

A diversificação alimentar é importante porque vai contribuir para a formação de paladar da criança, que, até então, teve seu paladar influenciado pelo leite materno (que é carregado de paladares e sabores, como resultado da alimentação da mãe) ou pelo leite artificial, que não carrega essa variedade de sabores. O pequeno vai começar a aprender sobre hábitos saudáveis e a desenvolver diferentes gostos.

© iStock

1. Por que ensinar hábitos saudáveis na introdução alimentar?

Ensinar melhores hábitos alimentares desde os seis meses de idade é a chave para saber como seu filho vai comer até a vida adulta, já que hábitos desde a infância tem influência a longo prazo.

2. Frutas e legumes desde cedo

Como criar bons hábitos? É fundamental que o bebê ingira no mínimo uma vez por dia alguma fruta e algum legume. O consumo frequente desses alimentos fará com que eles se tornem referências básicas para a sua dieta, além de ajudar na aceitação de vegetais. Você verá resultado quando seu pequeno demonstrar interesse em experimentar novos vegetais.

3. Evitar excesso de sal e açúcar

Tanto o açúcar quanto o sal mascaram o sabor dos alimentos e se tornam aditivos que“fazem” com que as crianças comam. Especialistas em alimentação infantil recomendam que não se adicione açúcar e sal aos alimentos, além do que eles naturalmente já possuam, para que haja uma melhor aceitação de alimentos a longo prazo.

4. Paciência e perseverança

Está demonstrado cientificamente que a exposição de um alimento pelo menos oito vezes aumenta a aceitação dessa comida para o bebê. No caso de um vegetal, esse processo aumenta a aceitação em pelo menos mais seis anos. Portanto, se no início o bebê não quer comer um novo alimento, não se desespere. Tente novamente! E de novo! Ofereça várias vezes e em diversas ocasiões, é o melhor modo de incluir esse alimento na dieta de agora (e mantê-lo na futura).

5. Varie ao máximo a sua dieta

Se uma dieta saudável e equilibrada nos primeiros meses é imprescindível para a base de uma nutrição saudável no futuro, é hora de rever seus próprios hábitos alimentares. Bebês aprendem rapidamente e vão aprender com seus pais sobre o que é melhor ou não comer. Por isso, é importante que a dieta dos pais seja equilibrada e saudável e que o bebê tenha a sua disposição todos esses alimentos.

A Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde recomendam aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida, período a partir do qual se recomenda o início da introdução alimentar. O aleitamento materno é recomendado no mínimo até os dois anos de idade, podendo se prolongar de acordo com o desmame natural do bebê.

Leia mais:

Enurese infantil: como ajudar as crianças a não fazer xixi na cama à noite
5 dicas fáceis para cortar o cabelo do bebê

por Redação taofeminino

você também vai <3: