Home / Beleza / Pele / Operação resgate! Salve pele, cabelo e unhas dos danos causados pelo verão

© iStock
Beleza

Operação resgate! Salve pele, cabelo e unhas dos danos causados pelo verão

by Monique Garcia Published on 2 de março de 2016
78 shares

Está saindo da estação com o saldo negativo no quesito beleza? Ainda dá tempo de acertar as contas... Mais informações neste guichê ;-)

O fim do verão se aproxima e agora, mais do que nunca, é tempo de fazer um balanço das consequências (boas ou não) que a estação trouxe ao corpo. Se a sua conta não fecha e você está em débito com a pele, cabelo e unhas, entregamos todas as condições para sair do vermelho e pagar as dívidas com sua beleza.

Manchas

Você pode até ter conquistado o bronze dos sonhos, mas há chances de as manchas terem descolado carona com ele e, sem pedirem licença, estacionaram na sua pele. “A radiação solar aumenta a produção de melanócitos, células responsáveis pela produção de melanina, que dão cor à cútis”, explica Claudia Marçal, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia (SP).

E agora? Para cuidar das manchas, é imprescindível buscar ajuda do dermatologista. Ele pode prescrever fórmulas com substâncias como hidroquinona ou o uso de clareadores: Alpha Arbutin, ácidos kójico e tranexâmico e a própria vitamina C são alguns dos ativos indicados. No consultório, o tratamento mais recente é o Spectra Lumina, laser que emite pulsos ultrarrápidos que clareiam a pele e não causam nenhuma reação inflamatória. “E não se esqueça: use e abuse do protetor solar, que deve oferecer proteção alta contra os raios UVA, contar com bloqueadores físicos, caso do óxido de zinco e dióxido de titânio, e antioxidantes, como vitaminas C e E, que controlam o processo inflamatório causado pelo sol”, aconselha Claudia Marçal.

Pele ressecada

Enquanto você fez a lagartixa na areia, o sol e o vento roubaram lipídeos da camada superficial da cútis e estimularam a evaporação da água, deixando-a bastante ressecada. O cloro da piscina e o sal do mar, por sua vez, agilizam ainda mais esse processo. “O resultado é uma pele opaca e sem viço. Muitas vezes, o ressecamento é tão intenso que chega a causar coceiras”, comenta Paulo Antônio Júnior, dermatologista, especialista em estética avançada e diretor clínico da Clínica Paulo Antônio (MG). Outro problema que costuma pipocar é ardência e descamação, decorrente das queimaduras causadas pelos raios UVB, que tendem a acelerar a renovação celular.

E agora? Use sabonetes neutros com pH em torno de 5.5, recorra à hidratantes ricos em ácido hialurônico, aveia coloidal, vitamina E e pró-vitamina B5, além de produtos à base de óleos, como o de damasco, framboesa e maracujá. Manteiga de karité, ureia e ácidos lático e silício também são boas pedidas. “Evite banhos demorados e quentes e o uso de buchas, que agridem a pele já sensibilizada. E o principal: beba muita água”, sugere Paulo Antônio Júnior. Sempre que possível, dê borrifadas de água termal na tez para acalmá-la.

Oleosidade no rosto

Por outro lado, após um período, alguns tipos de pele, como resposta aos danos causados pelo sol, tem a produção de sebo potencializada na tentativa de criar uma barreira de proteção, que é composta por gordura e ácidos graxos – é o famoso efeito rebote. Com isso, o brilho excessivo, poros abertos e outros inconvenientes como a acne tendem a aparecer principalmente na zona T do rosto (testa, nariz e queixo), área com maior concentração de glândulas sebáceas. O uso de produtos inadequados também pode piorar a situação.

E agora? “O ideal é investir em sabonetes que controlem a oleosidade, como versões à base de extratos de hamamélis, calêndula, ácido salicílico, melaleuca e hortelã”, lista Claudia Marçal. A limpeza, no entanto, não deve ser feita mais do que três vezes ao dia. O tônico deve ser adstringente e o hidratante, fluido e de toque seco, assim como o protetor solar.

Unhas quebradiças

Pois é, sobrou até pra elas! “A exposição ao calor, à areia, água do mar e piscina aliada a possíveis dietas restritivas praticadas durante a estação diminuem o aporte de vitaminas e minerais responsáveis por manter as unhas saudáveis”, diz Claudia Marçal. Além de quebradiças, as garras podem ganhar aspecto ressecado, ter o relevo alterado e perder o brilho natural, tornando-se opacas e amareladas.

E agora? Dê um descanso de dois dias para as unhas entre uma e outra aplicação do esmalte. Vale, também, criar o hábito de usar bases fortalecedoras ricas em biotina, aminoácidos, queratina, cálcio e silício. À noite, massageie as cutículas com óleos de amêndoas, oliva, framboesa ou maracujá – o recomendado é ter esse cuidado três vezes por semana. “Quanto aos pés, evite o uso de sapatos fechados por longos períodos, já que o ambiente facilita a proliferação de fungos”, alerta Paulo Antônio Júnior. Em alguns casos, dermatologistas podem prescrever medicamentos via oral para reverter o quadro.

Fios sem vida

Fracos, porosos, sem brilho, cheios de frizz, nós e pontas duplas... No verão, como você já está careca de saber (não literalmente, esperamos!), os agentes externos atacam com toda a força e deixam o cabelo assim, danificado, com as cutículas abertas e clamando por socorro. “Os raios solares ressecam os fios, enquanto o vento embaraça, favorecendo a queda. O sal do mar intensifica a desnutrição e o cloro da piscina fragiliza e desbota”, afirma Nice Cavalcante, hairstylist do Maria Beleza (SP).

E agora? Dê cabo às pontas duplas com um bom corte de cabelo para que cresça saudável e mantenha-o sempre protegido com reparadores de pontas e leave-in. Apostar em hidratações regulares e reposição da massa capilar no salão também são boas pedidas. Em casa, invista em máscaras hidratantes e reconstrutoras com pH baixo e óleo de coco, queratina ou argan. Nice Cavalcante também sugere fazer do óleo de macadâmia o seu pré-xampu. “Aplique nos fios secos, deixe agir por 30 minutos e lave normalmente”, orienta.

Cabelos esverdeados

Um simples mergulho na piscina se torna um pesadelo para as loiras, que podem voltar para a casa com um tom esverdeado nada bonito. A culpa é do sulfato de cobre, substância utilizada no tratamento da água, que penetra na fibra capilar (principalmente nos cabelos mais danificados) e causa uma reação que deixa as madeixas com essa aparência.

E agora? Lance mão de xampus antirresíduos, que promovem limpeza profunda e devolvem a cor natural das madeixas. Como esse tipo de produto resseca os fios, capriche na hidratação em seguida. Para neutralizar o esverdeado, Nice Cavalcante sugere a aplicação de leite. “Deixe-o agir durante 20 minutos para, depois, lavar o cabelo com xampu. Na hora de condicioná-los, dê preferência a versões hidratantes”, ensina.

Continue com a gente:

by Monique Garcia 78 shares

você também vai <3: