Home / Comportamento / Relacionamento / 13 casais da ficção que a gente ama, mas são péssimos exemplos de relacionamento

© We Heart It
Comportamento

13 casais da ficção que a gente ama, mas são péssimos exemplos de relacionamento

Fernanda Guimarães
by Fernanda Guimarães Published on 22 de maio de 2015

Fique esperta: Hollywood é uma mentira. Contém spoilers!

Viciadas em séries e filmes de plantão, quem nunca torceu pelos casais abaixo que atire o primeiro controle remoto! Seja para acabar com o mimimi logo e ficar junto ou para se separar para todo o sempre, tiramos boas lições com a sucessão de erros de duos como Carrie e Big em Sex and the City ou Tom e Summer, de 500 Dias com Ela. Pois bem, tome nota e preste atenção: não tente isto em casa.

1. Carrie e Big, de Sex and the City

Começando bem, com um dos casais que institucionalizaram o relacionamento-ioiô: Carrie e Big. Eles duraram mais de DEZ ANOS, passaram por dois casamentos e tudo por quê? Porque o Big é o babaca mais egoísta do mundo. Você só lembra da parte em que ele resgatou Carrie da infelicidade em Paris? Segura aí que nós vamos refrescar sua memória.

Lembra da vez em que ele xingou Carrie depois de arrastá-la para uma festa chique em que não serviam vinho por causa do carpete?

- “Não seja uma chata.”
- “Eu não estou sendo chata. Só estou sendo eu mesma”.

Ou quando ela declarou que o ápice de seu relacionamento com Big era o fato de ele ter uma segunda escova de dente em seu banheiro. Carrie, é uma cabeça de escova de dente elétrica e provavelmente ela vem grátis quando você compra a escova em si. Isso não é amor, é desespero.

"Foi o momento mais encorajador do nosso relacionamento até então"

E para coroar a falta de noção: quando ele largou Carrie no altar (e, devemos frisar, com um pássaro na cabeça).

E MESES depois ele tem a coragem de aparecer com esse e-mail: “Eu sei que estraguei tudo. Mas eu vou te amar para sempre”. Pelo amor de Deus, minha gente.

Olivia Pope

2. Ariel e Prince Eric, em A Pequena Sereia

É clássica: sereia adolescente conhece um garoto meio “aéreo”, apaixona-se por ele, abandona a família, vai ao infinito e além para ficar com o boy (enquanto ele só fica de boa em terra firme, esperando). Como já disse, clássico romance distorcido.

E mais: Eric é brutalmente gato para um desenho animado. Pensando bem, não hesitaríamos muito em mudar para Londres e mover mundos e fundos para casar com o Príncipe Harry, se fosse o caso. Viu? Somos supercondicionadas a procurar relacionamentos saudáveis.

3. Olivia Pope e Presidente Fitzgerald Grant, de Scandal

Esse casal dividiu opiniões mas quem aqui não acredita que Fitz e Olivia se amam e quer que eles acabem juntos? Porém, o presidente é um crianção, inseguro e não consegue ser fiel à esposa e nem à amante. Sempre que Olivia quer acertar os pontos com Edison ou Jake, lá vem o querido Fitz acabar com a festa e arruinar a vida amorosa da menina, mesmo sendo ca-sa-do. Aquele tipo de cara se-eu-não-posso-ter-então-ninguém-pode.

Olivia Pope

Egoísta. Fitz, se você ama Olivia, deixe-a ir (mas não antes do fim da série, ok? Queremos vê-los juntos!)

4. Tim Riggins e Lyla Garrit, de Friday Night Lights

Um dos casais mais fofos da série já começou do pior jeito possível: depois do melhor amigo de Tim e namorado de Lyla ficar paraplégico, os dois ficaram juntos escondido. Como se não bastasse, Tim era o garoto-problema, enquanto Lyla era a primeira da turma e tinha um futuro brilhante. Resultado? Na hora de ir ou não pra faculdade, ele fica e ela vai embora.

Apesar de deixarem nossos corações partidos, nós sabemos que não era para ser... Mas que dá saudade, dá!

Tim e Lyla

5. Tom e Summer, de 500 Dias com Ela

Logo no início do filme, o narrador avisa que essa não é uma história típica de garoto-encontra-garota. E, de fato, nós amamos 500 Dias com Ela exatamente pela subversão da fórmula típica das comédias românticas. Colocando o homem no centro da história, o filme ensina muito sobre a fixação atual de não colocar "rótulos" em relacionamentos.

Tom acredita no amor e no destino e Summer acha que é tudo pura fantasia. Ele se apaixona e para ela, aquilo não passa de um rolinho com um amigo colorido. Meio caminho andado para o desastre, certo? Porém enquanto as coisas vão bem, eles são o casal indie mais invejável do cinema (e nossas expectativas de um namorado perfeito foram lá no alto graças ao personagem de Joseph Gordon-Levitt).

Tom e Summer se beijam

6. Ryan Atwood e Marissa Cooper de The OC

Garota rica e mimada e garoto pobre da periferia se apaixonam em um mix de imaturidade e decisões erradas. Ryan só queria se reerguer depois de um drama familiar e Marissa gritava por atenção no seu caminho para autodestruição entre drogas e álcool. E sim, ela levou todo mundo junto.

-Você está bêbada?
- É mais me mantendo bêbada.

- Que diferença faz o que eu faço?

- Eu não estou machucando ninguém.
- Você é a simplesmente garota mais triste do mundo.

Marissa Cooper

"Eu tenho orgulho do que fiz e faria novamente"

7. Sandy e Danny, em Grease

Infelizmente, a moral da história do filme hit dos anos 80 se baseava na ideia de que para conquistar um cara você tinha que ser cool – e isso significa beber, fumar, usar roupas provocantes. Ou você vai ser a eterna líder de torcida a ser zoada pelo bad boy e sua gangue de amigos tontos. Estamos longe de um conto de fadas.

Dica: se o seu paquera se esconde atrás de um cardápio gigante para não ser visto com uma garota certinha, FUJA antes que seja tarde demais. Ele é o típico cara pelo qual você não deve se apaixonar que a gente já descreveu.

8. Romeu e Julieta (em todos os spin-offs)

O erro MAIS manjado da literatura de amor atende por Romeu e Julieta. Bom, se você cabulou essa aula e a dupla te lembra mais goiabada com queijo do que um romance, damos o resumão: dois adolescentes de famílias rivais apaixonam-se, e acabam cometendo suicídio porque são imaturos e a comunicação entre eles é PÉSSIMA.

Na boa, Romeu, achou que ia rolar convencer uma garota que você apenas conhece há três dias (sim, dias) a trair sua família, casar-se com você e cometer suicídio coletivo caso o seu affair não desse certo? Hello, amigo, nem a carinha do Leonardo DiCaprio convence.

9. Joe Fox e Kathleen Kelly em Mensagem para Você

Poucos são os pares que formam um hit couple em Hollywood, e Meg Ryan e Tom Hanks dão uma lição de romance em tela grande. Na comédia romântica Mensagem para Você, passado durante o embrião da comunicação digital (e o início de uma vida de flerte virtual, da qual somos escravas até hoje), nós tínhamos esperança de que com as novas tecnologias viriam novas maneiras saudáveis de se comunicar. Erro nosso.

Joe é um rico babaca que engana a bela e fofa dona de uma livraria, Kathleen. Ele não só dá bolos constantemente, mas mente na cara dura (e por e-mail) e arruína o negócio da nossa Meg Ryan empreendedora, e quase a leva à falência. Se isso é romance moderno, mundo, pode parar esse bonde que nós queremos descer.

"Você alguma vez se sentiu que se tornou a pior versão de si mesmo?"

10. Hannah Horvath e Adam, de Girls

Hannah e Adam se abraçando

Se por e-mail já ficou difícil para Meg Ryan e Tom Hanks, imagina hoje em dia com Facebook, Instagram, Whatsapp, Twitter e afins na equação? Pois no Sex and the City dos anos 2010, Girls, Hannah sofre à espera de uma ligação/mensagem/sinal de fumaça de Adam, o típico cara que liga só quando lhe é conveniente. E a história é daquele jeito que a gente conhece: quando ela desencana dele – e no meio disso tudo fica com transtorno obsessivo-compulsivo (olha a saúde aí, gente!) – quem aparece para ser o salvador da pátria? O forte e descamisado Adam. Hannah, egocêntrica e dramática, também não é flor que se cheire mas lembram-se de quem a deixa de escanteio quando arruma um papel numa peça da Broadway?

Hannah fazendo careta

Ou quando, menos de um mês depois de “tempo”, Hannah volta para o SEU apartamento e encontra Adam mo-ran-do com uma garota – e fazendo reformas na suíte com ela?

11. Alex Vouse e Piper Chapman em Orange is the New Black

Se sua namorada está envolvida com tráfico de drogas, seu relacionamento já ganhou o selo "problemático" de garantia . Piper era uma típica jovem heterossexual até conhecer Alex, descobrir seu lado lésbico e colaborar com a venda de drogas para ajudar a namorada. Anos depois do namorico, Piper, já noiva de um outro cara, decide confessar seu crime do passado. Conclusão: foi condenada a um ano de prisão, teve que se afastar de seu futuro marido, e adivinha? Sua querida ex-namorada é uma das detentas na mesma cadeia. E a história não para por aí, já que as duas voltam a se pegar atrás das grades.

Alex e Piper dançando

12. Blair Waldorf e Chuck Bass em Gossip Girl

Amamos e odiamos. O que antes era uma amizade e parceria de tramoias virou drama elevado à máxima potência - depois de Blair decidir perder sua virgindade com Chuck. Ah, e falamos que B. namorava Nate, melhor amigo dele? Em Gossip Girl é assim, todo mundo se pega e o conceito de fura-olho parece não existir. Algo como Carrie + Big, o namoro era pendular, juntos um dia, separados no outro por temporadas e temporadas.

Mas ninguém perdeu tempo no banco de reservas. Blair tratou de ficar noiva de um príncipe, Chuck quis bater recorde e ficava com qualquer mulher que aparecesse na frente...e quase estuprou a irmã de seu amigo. Blair, querida, a gente não manda no coração e nem sabe se você esqueceu do passado obscuro do seu amor, mas hábitos antigos tendem a não ir embora tão cedo.

Chuck e Blair se beijando

"Eu te amo"

13. Elena Gilbert, Damon e Stefan Salvatore em Vampire Diaries

O triângulo amoroso mais cheio de mimimi da história das séries de TV. Dois irmãos (Stefan e Daemon) e uma garota (que aliás é sósia de uma ex-namorada deles). Oi? Então, tecnicamente existem duas moças com a mesma cara, mas a ex é uma vampira má e a sósia, Elena, uma humana fofa.

Já viu, né? Eterna disputa pelo coração da moça e ela nada boba, namora um, namora o outro e pá, vira vampira. Bom, foi superlegal para Bella em Crepúsculo, ser imortal pode até ser interessante mas não é sinônimo de relacionamento saudável. Não sabemos ainda como esse melodrama vampiresco vai terminar, mas a atriz que interpreta a Elena já confirmou que vai sair do elenco. Ou seja, foram 6 temporadas de amor sobrenatural para NA-DA.

Elena com Stefan e Damon, em uma festa

Calma, tem mais:

Mais sobre relacionamento de um jeito leve, fun e inteligente? Temos de sobra:

- Não sabe se deve mandar uma mensagem pra ele? Este infográfico responde
- 19 sinais que de ele é o cara certo (e que você deveria dizer "sim")
- 10 coisas que só quem namora há muito tempo sabe sobre relacionamentos
- 12 sinais de que sua namorada é sua melhor amiga

by Fernanda Guimarães

você também vai <3: