Home / Bem-Estar / Saúde / Um problema chamado corrimento vaginal

Bem-Estar

Um problema chamado corrimento vaginal

por Alexandra Guida Publicado em 9 de junho de 2017
57 compartilhamentos

O que é e de onde vem o corrimento vaginal?

Dúvidas sobre corrimento vaginal são bem comuns. Será que todo corrimento é preocupante ou existem alguns que são normais? Todos eles indicam doenças? Tem como tratar em casa?

Quantas perguntas! E nós sabemos que você, querida leitora, provavelmente tem váááárias outras. Pensando nisso, conversamos com a ginecologista Kátia Gonzalez e para esclarecer as principais questões sobre esse tema. Tudo o que você precisa saber sobre corrimento vaginal mas tinha vergonha de perguntar está aqui.

Toda mulher tem corrimento?

O certo não é dizer corrimento, e sim, umidade vaginal. “Toda mulher apresenta uma umidade vaginal, uma secreção que muda de acordo com os hormônios”, afirma a especialista. Ela explica também que essa secreção assume diversas formas de acordo com o período vivido: “Fica mais seca quando termina a menstruação; um muco viscoso e transparente durante o período fértil e, por fim, antes da menstruação se torna mais densa, com um aspecto branco leitoso”.

A essa altura você já deve estar perguntando como pode saber se tem um corrimento vaginal ou uma umidade normal. A resposta está no autoconhecimento: observe quaisquer alterações nas características que seriam normais pra você e comunique-as ao seu médico para que ele possa avalia-las. Fique esperta para os sinais: “O corrimento ocorre quando há uma alteração do muco, causando sintomas como ardor, coceira, odor e mudanças na coloração”, pontua Kátia.

Todo corrimento é indício de DST?

Muitas mulheres se assustam quando começam a ter corrimentos por acreditar que eles são sintomas de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), porém isso não é uma regra geral. “Os agentes causadores de corrimentos estão também presentes no nosso tubo digestivo e habitam a região da vagina. Quando eles crescem e se proliferam mais do que o habitual, surgem os sintomas desagradáveis dos quais as mulheres se queixam”, explica a ginecologista.

Mas não é por isso que você deve se descuidar e deixar a sua consulta para depois: assim que um corrimento surgir você deve procurar um médico para que ele possa avaliar o seu caso, fazer os exames necessários e, depois, começar o tratamento mais indicado para você.

Corrimento amarelo-esverdeado

O corrimento amarelo esverdeado geralmente não vem sozinho: alguns dos sintomas que o acompanham são o aspecto bolhoso e um odor fétido, parecido com o de peixe podre. Segundo a especialista, este costuma ser um corrimento bacteriano e normalmente é causado pela gardnerella que, por sua vez, desencadeia infecções como a vaginose bacteriana.

Caso você tenha se identificado com esses sintomas, não se assuste: o tratamento desse corrimento é simples e o médico poderá te orientar sobre a melhor escolha.

Corrimento amarelo

O corrimento amarelo é uma das alterações mais comuns na secreção feminina. Ele pode indicar desde uma inflamação no colo do útero, chamada cervicite, até doenças sexualmente transmitidas (DSTs) como a clamídia e a gonorreia. Como saber qual é o seu caso? Consulte-se com a sua ginecologista, mas saiba desde já que todas as possíveis origens do problema são tratáveis.

Corrimento marrom

O corrimento marrom geralmente é resultado de um spotting, ou seja, um sangramento irregular. “Ele sai na cor marrom por ter um pouquinho de sangue”, explica Kátia.

Caso você esteja com esse corrimento, uma consulta com o seu médico e a investigação de fatores pessoais (uso de anticoncepcionais, aumento do estresse, etc) poderá ajudá-lo a chegar a uma conclusão sobre o seu caso.

Corrimento branco e espesso

O corrimento branco e espesso, semelhante a uma coalhada, é um dos sintomas da candidíase, uma infecção ocasionada por fungos. Muitas vezes ele é acompanhado de coceira e ardor ao urinar e após as relações sexuais, mas não se preocupe: esse é um problema que pode ser facilmente resolvido pelo seu ginecologista por meio da indicação de pomadas adequadas a região.

Tratamentos caseiros para corrimentos

Quer dar uma aliviada nos sintomas dos corrimentos? Segundo a ginecologista, os banhos de assento com bicarbonato de sódio ou vinagre branco são ótimos para isso. “O vinagre deixa a vagina mais ácida e mata as bactérias; o bicarbonato, por deixar mais alcalino, mata fungos”, explica a médica.

Não se esqueça que nenhum tratamento caseiro feito por conta própria substitui uma consulta médica, mesmo porque só um profissional saberá identificar a causa do seu problema e a solução mais adequada para ele.

Por falar em saúde...

Hábitos que fortalecem o sistema imunológico
No Brasil, 112 mil pessoas não sabem que estão infectadas pelo vírus HIV
Tudo o que você precisa saber sobre a saúde das mamas

por Alexandra Guida 57 compartilhamentos

você também vai <3:

por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino