Home / Comportamento / Relacionamento / 11 dicas para ter um relacionamento mais feliz

© iStock
Comportamento

11 dicas para ter um relacionamento mais feliz

by Isabella Villalba Published on 19 de outubro de 2015

Sempre dá para melhorar ;)

A mágica acontece: a pessoa aparece, vocês se apaixonam, começam um relacionamento e estão nas nuvens até que surge um probleminha. Pode ser a rotina, ciúmes, conversas intermináveis para um tentar convencer o outro de quem está certo ou qualquer outra coisa (~insira aqui~ uma questão que tem atrapalhado o seu rolo-namoro-casamento).

A hora do aperto pode ser o momento certo para o casal revisar os seus conceitos do que é um relacionamento saudável: aprender a ceder de vez em quando, conversar mais em vez de brigar e abrir mão de algumas coisas (não todas, hein?) em prol do bem do outro! Leia estas dicas de como ter um casamento feliz e tente colocá-las em prática no dia a dia.

1. Repense o seu lado individualista

Vida de casal é investimento de amor, tempo, carinho, dinheiro, planos e mais tantas outras coisas. E um montão de gente empaca quando o assunto é dividir responsabilidades e dialogar sobre opiniões divergentes. “Grande parte das pessoas sente bastante dificuldade em lidar com as diferenças. Percebo que o impedimento em aceitar o parceiro está em acreditar que acolher a diferença implicaria em abrir mão das próprias crenças. No entanto, esse pensamento precisa ser transformado. É possível conciliar”, observa a psicóloga Natália Anauate, da clínica Psicólogos Berrini. Para formar uma boa parceria é primordial prestar atenção às necessidades, problemas e interesses do outro.

2. Coloque os problemas na balança...

...ou numa lista imaginária, no papel, num aplicativo. É a gosto do freguês. Quando há desentendimentos, é necessário fazer uma avaliação sobre o quanto você está, de fato, reivindicando algo essencial. Cada um deve pesar os prós e os contras. Vale a pena brigar por qualquer motivo?

3. Aposte todas as suas fichas no diálogo!

Uma conversa sensata pode fazer milagres: falar sobre as emoções boas ou ruins aproxima o casal. Devemos expor os sentimentos positivos para que o outro se sinta amado. E compartilhar os negativos para que, juntos, a melhor solução seja encontrada.

A falta de conversa pode se desdobrar em dificuldades que nem sempre imaginamos logo de cara. “Casais que não cuidam da relação a dois, não buscam contar um ao outro as necessidades e aprendem a negociar como satisfazer necessidades e como administrar problemas terão mais dificuldades sexuais que outros casais”, exemplifica o psicólogo e psicoterapeuta sexual, Oswaldo Rodrigues Jr., do Instituto Paulista de Sexualidade.

Por que não questionar o que está deixando o outro distante ou incomodado? Por que não compartilhar com o outro o que está te afastando? Em um diálogo, é importante estar disponível para ouvir e mudar com o que o outro está dizendo. “Proporcionar acolhimento e afeto em um momento de distanciamento também me parece interessante”, acrescenta a psicóloga Natália.

4. Doe-se

♫ Saber amar é saber deixar alguém te amar ♫. Assim como você, o outro precisa de afeto, atenção, de alguém que saiba escutar os seus problemas. “No casamento e no namoro, que pode ser a preparação para o matrimônio ou apenas um elo interessante para as duas partes, o ‘doar-se’ se faz necessário para que a vida possa ser compartilhada. Quando nos doamos, o outro sente e responde”, afirma a psicóloga.

Em contrapartida, não se pode esquecer aquilo que é fundamental para si, anulando-se. Pensar apenas no outro também é uma forma de estabelecer uma relação doente.

5. Eu mudo, ele(a) muda, nós nos transformamos, juntos!

Todo mundo muda de opinião, gosto e até de corte de cabelo (incluindo você e o seu par). Sendo assim, é preciso compreender que uma relação também se transforma, tem fases e momentos que não voltam mais, mas também possui novas emoções e aventuras maravilhosas pela frente. “Se mudarmos juntos, não precisamos deixar de nos apaixonar por quem está conosco”, comenta a psicóloga.

6. Priorizem o cuidado da saúde física e emocional

Além de ter mais qualidade de vida, o psicoterapeuta lembra que cuidar da saúde do corpo e da mente ajuda a manter o desejo sexual. Bem simples, né? Pode evitar muita ‘dor de cabeça’ antes de dormir. Ah, o taofeminino tem uma lista de jogos eróticos para dar um up na relação.

7. Desenvolva um bom relacionamento com a família e os amigos do seu amor

Imagine como seria se o seu parceiro criticasse e não quisesse contato com seus pais, irmãos e pessoas queridas... Seria bem desagradável, né? Família e amigos fazem referência aos nossos amores, nossa história e personalidade. Manter uma relação, pelo menos cordial, com os entes queridos do seu amor pode evitar um montão de desentendimentos.

8. Controle o ciúme

Está lá no dicionário Michaelis que o ciúme é aquela “inquietação mental causada por suspeita ou receio de rivalidade no amor; vigilância ansiosa”. Quer coisa pior que este sentimento que deixa qualquer um louco?

“O primeiro ponto é entender por que existe o ciúme na relação: por causa de uma experiência negativa com meu parceiro ou uma questão preexistente em mim? Se o ciúme está vinculado ao outro deve-se discutir o mal-entendido”, explica a psicóloga. Uma das possibilidades para resolver a questão é a terapia de casal. Quando há uma situação anterior, como traições em relações passadas, deve-se procurar terapia individual para que se possa romper com a associação.

9. Aprender a perdoar é essencial

Para quem perdoa, fica o ditado: ‘Errar é humano’. Para quem é perdoado, vale lembrar que as desculpas também devem se manifestar em novos comportamentos. Então, se você pisou na bola e teve uma segunda chance, bora mostrar que aprendeu a lição em nome de um casamento feliz, combinado?

10. Busque novidades na cama

Uma das grandes queixas dos casais que viverão juntos por anos poderá ser a de dificuldades relacionadas à diminuição do desejo. “A vida íntima precisa ser compreendida como resultado da vida conjugal. Um casal que vive em desequilíbrio tem bem mais tendências a ter problemas com a vida sexual. O principal ponto é estabelecer um relacionamento saudável no dia a dia. Casais que optam por resolverem problemas por meio de discussões e brigas não superarão as dificuldades sexuais”, explica Oswaldo.

Procurando esse equilíbrio, sem dúvidas, paralelamente, é possível dedicar-se mais à vida sexual. “A aproveitar os anos juntos e colocar em evidência aquilo que já se sabe que é prazeroso para ambos é interessante. Buscar novidades também pode gerar bastante interesse”, diz.

11. Uma passadinha rápida pelas boas lembranças é válida para retomar hábitos saudáveis

Sabe quando bate uma saudade de algum momento importante da vida e você começa a rever as fotos que contam um pouco da sua história? É necessário, de vez em quando, revisitar o passado para recuperar aquilo que trazia satisfação a dois. “Fazer uma revisão da história conjugal não significa apontar o que o outro deixou de ter ou fazer”, lembra a psicóloga.

Vale perguntar ao seu love: “Por que deixamos de fazer tal coisa?”. Uma passagem rápida pelo ‘túnel do tempo’, seja com uma boa conversa ou com as fotografias, pode estimular a retomada de uma série de hábitos saudáveis que foram ficando para trás e que ainda podem fazê-los muito bem.

Ah, e compartilhe esta lista com o seu par também!

Fique com a gente:

by Isabella Villalba

você também vai <3: