Home / Comportamento / Você / 10 maneiras de se livrar do mau humor

© iStock
Comportamento

10 maneiras de se livrar do mau humor

by Karen Carneti Published on 14 de julho de 2016

Dê adeus às nuvens negras que pairam sobre sua cabeça!

Está chateada? Sente como se o mundo estivesse contra você, e nem sabe o motivo? Não se aflija, cara leitora: todas passamos por momentos como estes.

O que não podemos fazer é deixar que estes sentimentos ruins tomem conta de nossas vidas. Se você deseja se livrar desse mau humor todo, aqui vão 10 dicas de como fazê-lo:

1 – Foque em fazer alguém sorrir

Quando estamos mal-humoradas, muitas vezes entramos na vibe de ficar sozinhas, sentindo pena de nós mesmas por nosso estado lamentável. Em vez de ficar tentando se animar, que tal focar em fazer outra pessoa sorrir?Você pode elogiar o batom da moça que está sentada ao seu lado no metrô, comprar um café para sua colega de trabalho ou até mesmo enviar um e-mail para alguém que não vê faz tempo. Quando você se concentrar em espalhar felicidade, essas boas vibrações retornarão para você.

sooyoung-sorriso

2 – Faça um pequeno agrado a si mesma

Assim como abraço de uma mãe, um pequeno agrado aquecerá um pouco o seu coração. Passe na doceria e coma seu cupcake favorito, compre aquela pulseira que vem namorando há semanas na vitrine da joalheria ou vá jantar naquela hamburgueria maravilhosa.

3 – Crie seu lugar feliz

Se você faz o tipo caseira, abra uma garrafa de vinho, pegue seu cobertor preferido, vá para o sofá (ou para a cama) e assista seu filme predileto pela milésima vez. Se prefere sair para distrair sua mente, ligue para uma amiga e vá a algum lugar legal em que tenha drinques envolvidos. Qualquer que seja, crie seu próprio lugar feliz.

4 – Sintonize a Elizabeth Taylor que há dentro de você

Nas palavras imortais de Elizabeth Taylor: "Sirva-se de uma bebida, passe um pouco de batom e se recomponha." Faça exatamente isso.Prepare para si mesma um coquetel que requeira um copo de martíni (ou faça uma xícara de chá), passe seu tom mais brilhante de batom, vista-se com algo que faria Anna Wintour inclinar a cabeça em sinal de aprovação e chute esse mau humor para longe.

elizabeth-taylor-mandando-beijo

5 – Coloque o mau humor em perspectiva

Digamos que seu chefe discutiu com você em uma reunião, ou um projeto em que você estava trabalhando cheia de energia foi por água abaixo. Em vez de comer o equivalente ao seu peso corporal em doces, coloque a parte chata do seu dia em perspectiva.

Não caia na armadilha de pensar que a sua vida é uma droga e que tudo que você toca se desfaz – esteja ciente de que o que aconteceu foi um tropeço, e a vida é cheia deles. Siga esta linha de pensamento: "Isso foi muito difícil, mas pelo menos é uma motivação para eu trabalhar mais e resolver alguns dos problemas que tive com o meu plano original”. Cada batalha é uma chance de se tornar uma versão melhor de si mesma, basta aproveitar a oportunidade de usá-la.

6 – Pense na sua melhor versão

Mesmo se tudo que você quer fazer, às vezes, é enterrar sua cabeça em suas mãos e chorar, tire um momento para pensar em qual seria a melhor versão de si mesma. Apostamos que ela é confiante, animada para arregaçar as mangas e tem atitude. Mesmo se você estiver longe dela no momento, sabe que ela está lá. Deixe-a assumir o controle.

7 – Atinja alguma meta

Quer se trate de uma tarefa que está há séculos em sua lista de coisas para fazer ou simplesmente tirar a roupa da secadora, tire um momento para conseguir alcançar algo e entender que você pode, sim, lidar com qualquer coisa. Transforme o mau humor na sua cabeça em motivação para entrar em movimento.

​Tome a iniciativa de propor algo novo no trabalho, inscreva-se para aquela intimidante aula de spinning , compre aquele livro de receitas francesas, diga “Olá” para o barista gatinho da Starbucks, enfim... consiga algo e sinta essas vibrações felizes tomando conta de seu corpo.

8 – Ouça músicas alegres

Coloque para tocar as músicas mais encorajadoras, agitadas e #girlpower das quais você se lembrar e vá dançar em seu quarto enquanto dubla os artistas usando uma escova de cabelos. Ouvir todas aquelas letras que dizem “Posso fazer qualquer coisa se eu tentar" lhe dará a coragem necessária para ir atrás do que necessita.

mulher-ouvindo-musica

9 – Faça alguma coisa completamente nova

Vá a um restaurante em um bairro em que nunca se aventurou, faça uma aula de culinária, apareça em uma leitura de poesias em um bar, convide um conhecido – com o qual você não costuma sair – para tomar um café, compre novos ingredientes estranhos no supermercado para fazer o jantar ou tome vá por um novo caminho para casa hoje à noite.

Tentar algo novo não só irá deixá-la animada para a experiência (atirando aquelas nuvens cinzentas para longe), mas também irá mostrar-lhe que você pode lidar com o inesperado.

10 – Liste todas as coisas boas que podem resultar de uma situação chata

Você acaba de ter uma briga com uma amigona? Pelo menos agora vocês duas podem “lavar a roupa suja” e se tornarem ainda mais próximas. Uma grande e inesperada conta acaba de chegar pelo correio? Agora você sabe que precisa fazer algo diferente para evitar que a mesma conta apareça no mês seguinte, e pode ter a oportunidade de praticar suas habilidades com um orçamento apertado.

Você acaba de encolher sua camisola favorita na lavagem? Aqui está sua chance de pesquisar como lavar corretamente uma peça de cashmere e não acabar com um cardigã do tamanho de um chihuahua. Claro que todas estas situações fazem você querer chutar um travesseiro, mas o bom é que há sempre uma dose de esperança. Entenda que isso é superchato, mas apegue-se ao bem que está vindo da situação.

Este texto foi escrito por @karencarneti e editado por @gabrielamori.

Gostou? Então continue com a gente! :)

Maneiras simples de encontrar a sua felicidade
7 vezes em que você quis ser um personagem de TV dos anos 90
Conhece os benefícios das amizades? Entenda por que faz bem ter amigos
17 coisas que só quem pega metrô ou trem diariamente sabe
♦​ Coisas que só quem odeia fazer aniversário entende

by Karen Carneti