Home / Lifestyle / Sociedade / Real/Unreal: a campanha que aposta em uma publicidade sem retoques digitais

Lifestyle

Real/Unreal: a campanha que aposta em uma publicidade sem retoques digitais

by Isabela Borrelli Published on 28 de julho de 2015
91 shares

Ao natural!

Adi Barkan é um fotógrafo israelita de moda que há dezesseis anos protesta contra a frivolidade no mundo das passarelas e das capas de revistas. O seu novo projeto, Real/Unreal Project, é contra o uso do Photoshop nas campanhas publicitárias, que promovem um ideal de beleza irreal e de aparência pouco saudável. Seu objetivo é conseguir que seja implantado um controle de IMC (Índice de Massa Corporal) nas agências de modelos de todo o mundo para evitar a anorexia e proibir o retoque digital.

Por meio do Real/Unreal Project, Adi Barkan procura reunir e promover as empresas que se negam a usar o retoque com Photoshop em suas modelos para reduzir medidas e que não contratam mulheres que estão com baixo IMC.

Jennifer Lawrence © Facebook

A busca da mulher perfeita

Não são só as modelos que passam por retoques, as celebridades também. Mas isso não significa que todas são favoráveis a essa imagem de mulheres perfeitas que é divulgada na mídia.

Esse é o caso de famosas como Emma Watson, Drew Barrymore e Keira Knightley, que quis posar sem blusa e sem retoques. A também embaixadora da Boa Vontade da ONU Mulheres, Emma já comentou a respeito para o The Sunday Times: “Os retoques e a manipulação digital projetam uma imagem impossível de atingir e muito pouco saudável. Pessoalmente, me encanta o processo de envelhecimento. Parecem mais interessante as mulheres que não são perfeitas. São mais convincentes”, afirmou a atriz. Drew Barrymore explicou em uma entrevista para a New York Magazine que ela não se identifica com o conceito de beleza que algumas agências de publicidade valorizam. "Não gosto dos retoques, não quero me conectar com algo tão frio e agressivo. Quase nunca uso maquiagem e acabo saindo nas fotos como um zumbi”.

Loading...

Uma aposta pela saúde

Com o Real/Unreal, Adi Barkan quer dar um basta em todos esses estereótipos de beleza que as grandes agências insistem em pregar. Em uma conferência que o fotógrafo deu há duas semanas na fundação TEDx, ele relatou uma situação que vivenciou e o chocou: "No começo dos anos 90, fui fotografar um desfile de moda. Quando entrei na sala de maquiagem, me surpreendi ao ver a extrema magreza das pernas das modelos. Uma delas me pediu um pedaço do sanduíche que eu tinha nas mãos. Ela estava comendo quando seu agente a chamou e começou a gritar: Como se atreve a comer? Você tem um casting na quinta-feira!”.

Loading...

Sem dúvida, esse fotógrafo sabe do que está falando, já que desde 1999 ele foi responsável por várias campanhas para defender a saúde e a naturalidade das passarelas. No ano de 2002, Barkan apresentou um projeto ao parlamento israelita no qual pedia para que todas as agências do país começassem a calcular o IMC de suas modelos para, assim, difundir uma imagem saudável. A lei foi aprovada e Israel foi o primeiro país a apostar em uma medida como essa.

Todas as empresas que apostam em uma publicidade saudável podem aderir ao projeto Real/Unreal por meio do site, assim como qualquer pessoa do mundo.

E mais:

Bebê de apenas três meses surpreende seu pai ao dizer "eu te amo" pela primeira vez
Óleo faz bem, acredita? De coco, de abacate, argan...
Como usar camisa branca?
Conheça a 'Sheroes Hangout', a cafeteria que ajuda indianas vítimas de ataques com ácido
Artista pinta capacetes para bebês com síndrome da cabeça plana

by Isabela Borrelli 91 shares

você também vai <3: