Home / Beleza / Cabelos / Xô, caspa! Conheça as causas e saiba como tratar o problema

© iStock
Beleza

Xô, caspa! Conheça as causas e saiba como tratar o problema

by Monique Garcia Published on 7 de julho de 2016

A descamação do couro cabeludo pode ser controlada com cuidados simples. Dermatologistas entregam quais são eles

Embora seja mais recorrente em homens, a caspa, também conhecida como dermatite seborreica, atormenta a vida de muitas mulheres – especialmente na faixa etária de 20 a 40 anos. “Trata-se de uma inflamação no couro cabeludo causada pela produção excessiva de óleo e pela proliferação de fungos na região, que provoca descamação, vermelhidão e, em alguns casos, até coceira”, explica Andréia Munck, dermatologista especializada em tratamentos capilares da Clínica Valéria Marcondes (SP). Pra piorar, o problema é capaz de colocar em xeque a autoestima de boa parcela de suas vítimas, já que a caspa é equivocadamente associada a falta de higiene.

Por trás do problema, podem esconder-se predisposição genética, estresse, distúrbios hormonais, procedimentos químicos e o consumo de alimentos gordurosos. No inverno – sentimos em lhe dizer – a caspa tende a piorar. “Os banhos quentes agridem o couro cabeludo que, como mecanismo de defesa, causa o efeito rebote e produz óleo ou sebo para tentar proteger a região”, afirma Claudia Marçal, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SP). Isso sem mencionar que, durante a estação fria, é comum que a frequência de lavagens seja diminuída, o que favorece ainda mais o acúmulo de oleosidade...

Como tratar?

“A caspa não tem cura, mas pode ser controlada com o uso de xampus à base de ácido salicílico e piritionato de zinco”, indica Claudia Marçal. Ativos como sulfeto de selênio e ciclo piroxolamina também costumam estar presentes em fórmulas prescritas pelo médico. Para ajudar a atenuar o quadro, Valcinir Bedin, tricologista e presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo (SP), recomenda que a lavagem seja feita em dias alternados com a temperatura da água de morna a fria. “O cabelo deve ficar em contato com ela por, no máximo, três minutos”, aconselha. Em casos severos e persistentes, medicamentos via oral podem ser receitados pelo dermatologista.

Evite...

Dormir com o cabelo molhado e usar bonés e chapéus com muita frequência. “Ambos facilitam a proliferação de fungos e, consequentemente, o surgimento da caspa”, alerta Andréia Munck. A especialista também salienta que a aplicação de cremes e óleos no couro cabeludo pode igualmente prejudicar a saúde dos fios, já que os deixa oleosos e pesados. O ideal, portanto, é espalhá-los apenas no comprimento das madeixas. E, claro, maneire nos banhos quentes, tá? As consequências você já conhece!

Bons achados :-)

Kerium DS Shampoo Intensivo Anticaspa, La Roche-Posay, R$ 78 © Divulgação

Este texto foi escrito por @moniquezg e editado por @cicaarra

Continue com a gente:

by Monique Garcia