Home / Beleza / Pele / Até nunca mais, pelos! Tudo sobre depilação a laser

Beleza

Até nunca mais, pelos! Tudo sobre depilação a laser

by Ketlyn Araujo Published on 19 de maio de 2015

Ficar sem se depilar para sempre e dar adeus aos pelos encravados parece sonho? Essas são só algumas das vantagens do método de depilação que vem caindo no gosto das mulheres

A depilação feita com cera tem lá seus desconfortos, principalmente se você sofre por ter pele sensível. Já para as mulheres que têm alergia à lâmina, se depilar não é nada prático e até bem doloroso.... Fazer depilação, da forma que for, continua incomodando muita gente, ainda mais pela nossa necessidade de repetir o processo por incontáveis vezes. Pensando em praticidade e conforto, a depilação a laser é um investimento que pode ser bem valioso.

Primeiro, porque ela tem alto grau de eficiência: promete remover quase totalmente todos os pelos, e está liberado fazê-la nas pernas, axilas, virilha e até no rosto. Segundo dados fornecidos pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, as chances de eliminar os pelos para sempre com a depilação a laser são de, em média, 80%.

Com a opinião de especialistas escolhidas a dedo, nós preparamos o guia da depilação a laser, com tudo aquilo que você sempre quis saber sobre o tema- preços e dicas estão inclusos! Pronta?

Depilação a laser: como funciona?

Para esclarecer: existem dois tipos de depilação comumente chamados de “laser”. Um deles é a luz pulsada, e o outro é o laser propriamente dito. O segundo é mais eficaz, por isso é o queridinho das mulheres. Com ele, os pelos não voltam mais a nascer, a não ser que exista alguma disfunção ou problema hormonal.

O tratamento feito com luz pulsada, por enfraquecer as estruturas dos pelos, precisa de mais sessões, de 10 a 20, conforme explica Luciana Nemr, da clínica de estética especializada em laser Beauty House, de São Paulo. O laser requer menos sessões, que variam de 3 a 8, conforme o tipo de pele da pessoa.

É para todo mundo?

Se está na dúvida se o laser “vai pegar” ou não em você, é melhor fazer uma avaliação clínica com o dermatologista, ou então um teste grátis na própria clínica de estética, até mesmo para descobrir se existe alguma reação adversa.

Segundo a dermatologista carioca Karla Assed, membro da Sociedade Brasileira de dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Laser (SBL), a contraindicação vai para as grávidas, que devem passar longe do laser. Luciana não recomenda o laser para pessoas com doenças de pele, pessoas bronzeadas e nem para aqueles que estão tomando algum medicamento fotossensibilizante.

Valéria Campos, dermatologista membro do Departamento de Laser da SBD e especialista no assunto pela Harvard Medical School e pelo Massachussets General Hospital, explica: “Todas as mulheres podem fazer, mas quanto mais preto e grosso o pelo, maior a chance de ele ser destruído numa única sessão. O pelo de cor intermediária geralmente requer múltiplas sessões".

Ainda há muita discussão sobre se a depilação a laser funciona em pelos muito claros, já que a luz costuma ser atraída pela melanina do pelo, mas Valéria garante que atualmente existem equipamentos mais modernos, que possibilitam o tratamento de pelos mais claros, inclusive em peles escuras.

Por que funciona?

Todo mundo sabe que a nossa pele tem melanina, aquele pigmento que determina se ela será mais clara ou mais escura. A melanina não age somente na nossa capacidade de ficarmos mais ou menos bronzeadas no verão, mas tem tudo a ver com a depilação a laser ter um bom resultado.

A gente explica: nossos pelos também têm melanina, no chamado folículo piloso- onde eles nascem. A luz emitida pelo aparelho de depilação a laser é atraída pela melanina da nossa pele, fazendo com que ela absorva a luz que atinge a raiz dos pelos. “Dessa reação ocorre a liberação de calor, e o aquecimento localizado super rápido provoca destruição total ou parcial do pelo, que fica enfraquecido e cai com o tempo”, esclarece Valéria.

“Entre todos os tipos de lasers existentes, os melhores para a depilação são os lasers de diodo com ponteiras resfriadas”, sugere Karla.

“Equipamentos a laser capazes de emitir dois tipos de raios ao mesmo tempo para melhorar o desempenho e diminuir os efeitos colaterais, são a grande novidade do momento, além dos lasers mais rápidos, menos doloridos e capazes de destruir pelos finos permanentemente”, considera Valéria.

Quantas vezes eu tenho que fazer?

Tudo varia, leitora. Se seus pelos crescem rápido ou devagar, se são mais finos ou mais densos, faz diferença no processo. É provável que você tenha que fazer mais de uma sessão de depilação a laser, em média, 5. “A manutenção, após ter sido eliminada a maioria dos pelos, pode ser feita inicialmente de 3 em 3 meses, depois de 6 em 6, até ser feita anualmente”, acentua Karla.

Entre cada uma delas, recomenda-se esperar aproximadamente 30 dias. Durante esse tempo, os pelos que forem crescendo terão de ser removidos com a ajuda de uma velha conhecida nossa: a lâmina. Esqueça a cera- fria ou quente: para fazer depilação a laser, você tem de ficar sem usá-la por, pelo menos, um mês. Veléria alerta: “Quanto mais energia usada no processo, mais dor, mas ao mesmo tempo, menos sessões”.

Quanto morre no bolso?

Quando o assunto é dinheiro, os preços variam conforme os pacotes de depilação a laser, áreas depiladas e tipos de equipamentos usados. Na Beauty House, por exemplo, Luciana conta que um pacote com 3 sessões de depilação a laser para virilha simples fica por R$ 960.
Valéria alerta: “Desconfie de valores inferiores a R$ 200 por sessão, e tome cuidado com clínicas que oferecem pacotes muito baratos, pois frequentemente eles têm muita rotatividade de profissionais e nem sempre compram os melhores equipamentos”.

No pain, no gain... será?

Os equipamentos pioneiros capazes de remover definitivamente os pelos eram bastante dolorosos, mas atualmente existem equipamentos disponíveis no mercado menos doloridos, inclusive com mecanismos para diminuir a dor, como vento de ar frio, anestésicos e até sucção, considera Valéria.

“A luz pulsada, como é menos profunda, dói menos. Já o laser de diodo pode incomodar, mas dá para usar um anestésico em pessoas com muita sensibilidade”, conta Luciana. “Como alguns pacientes sentem um incômodo, fazemos sempre a aplicação de anestésico tópico 30 minutos antes do procedimento”, enfatiza Karla.

Cuidados e contraindicações:

Luciana recomenda que esfoliações não sejam feitas após a depilação a laser, porque a pele fica muito mais sensível, podendo ficar bem irritada. Se a depilação a laser for realizada no rosto, você deve evitar exposição ao sol por, pelo menos, 30 dias. Já se foi feita nas pernas, dorso e braços, fique longe dos raios solares por três meses- tanto antes, quanto depois.

“Após a sessão, medicamentos tópicos calmantes podem ser necessários, e caso precise, existe uma luz do tipo LED que pode ser usada após o laser para acalmar a pele. Se a pessoa tiver herpes na área a ser tratada, um anti-herpético deve ser prescrito”, defende Valéria.

Peles morenas e negras devem ser tratadas com cuidado especial, já que nem todos os equipamentos agem bem nas peles escuras. Manchas temporárias ou cicatrizes podem surgir, caso não seja tomado o cuidado necessário. Cuidado também com a região dos olhos: “Eles têm muito pigmento e o disparo do laser dentro dos olhos já causou cegueira em algumas pessoas”, alerta Valéria.

Quer fazer a remoção dos pelos nas áreas das sobrancelhas? Busque por um consultório que disponibilize um protetor especifico para ser usado nessa área, pois os óculos abertos nas laterais não protegem o suficiente.
Para evitar que a sua depilação a laser se torne uma possível dor de cabeça, é simples. Faça uma avaliação dos seus pelos com um dermatologista de confiança, e certifique-se de ter prestado bastante atenção nas dicas aqui do taofeminino.

Vem que tem mais!

Depilação íntima

Aprenda a fazer as sobrancelhas em casa

Depilação de sobrancelhas

by Ketlyn Araujo

você também vai <3: