Home / Beleza / Cabelos / Ops, deu ruim no cabeleireiro! É isso que acontece quando não gostamos do novo corte de cabelo

Beleza

Ops, deu ruim no cabeleireiro! É isso que acontece quando não gostamos do novo corte de cabelo

by Monique Garcia Published on 21 de março de 2016
© iStock

Deposite sua fúria aqui

Todas já passamos por aquele terrível momento em que percebemos que o corte de cabelo deu muito, muito errado. Abaixo, listamos os sete estágios emocionais que nos atingem nessa situação nada tranquila e favorável:

1 – Há algo de errado aqui...

Chame isso de intuição, mas, ao notar que o(a) cabeleireiro(a) está passando a tesoura sem miséria nas suas madeixas, com todo o entusiasmo do mundo, você simplesmente desconfia. Algo não cheira bem, afinal, tudo o queria era cortar as pontinhas... Ainda assim, tenta dar fim aos pensamentos negativos e mentaliza: “Está tudo certo, certamente ele(a) tem um plano e sabe o que está fazendo”.

Ops, deu ruim no cabeleireiro! É isso que acontece quando não gostamos do novo corte de cabelo

2 – Peraí, parece que NÃO há um plano!

Você realmente deveria ter dito algo lá atrás. Agora, a situação chegou a um ponto que não há caminho de volta. O comprimento do seu cabelo atingiu as orelhas e o(a) cabeleireiro(a) CONTINUA picotando tudo o que vê pela frente. Pior: você está tão chocada que não consegue sequer abrir a boca para falar qualquer coisa que o(a) faça parar.

Ops, deu ruim no cabeleireiro! É isso que acontece quando não gostamos do novo corte de cabelo

3 – Er, com licença... Posso dar uma sugestãozinha?

Com a voz enfraquecida, após limpar a garganta, tenta dar uma sugestão – como se ela fosse o último bote-salva vidas ao qual deve se agarrar: “Talvez já esteja curto o suficiente...”, comenta, sem graça, como se estivesse pedindo desculpas por ferir os sentimentos do(a) cabeleireiro(a). Quando ele(a) diz que precisa apenas igualar o outro lado do corte, você acena com a cabeça e aceita o destino... Quem sabe o resultado final fique, hm, satisfatório, não é mesmo?

4 – O estágio da negação

Não ficou tão ruim assim, vai? Tudo o que tem de fazer é lavar o cabelo quando chegar em casa, despejar nele um tubo de mousse, arrasar no styling e... Vai ficar tudo bem, né?

5 – Eu realmente tenho que PAGAR por isso?

Nesse momento, você tenta, a todo custo, evitar contato visual com o espelho gigantesco na sua frente. Você calcula, furiosa, a quantia de grana que terá de desembolsar ao final de toda essa tortura. Ou seria melhor fingir que esqueceu o dinheiro em casa?

6 – Plano de fuga

Bem, não há nada que possa fazer. Ao mesmo tempo em que o(a) cabeleireiro(a) começa a estilizar o corte – evidenciando ainda mais o novo visual – você planeja possíveis escapadas pela porta de trás. Talvez um saco de pão ajude a escondê-la até chegar no carro... Depois disso, rabos de cavalo e gorros serão os salvadores da pátria até que o cabelo atinja o comprimento que deseja. Sete meses e contando. Vai ser fácil. Você consegue.

7 – “N-u-n-c-a mais vou cortar o cabelo!”

Acabou. É o fim. Você está no caixa, segurando as emoções e prometendo a si mesma que nunca mais irá sequer cortar um fiozinho da cabeleira. Após pagar o serviço com dor no coração, a sensação é de que todos estão te observando. Sim, TODOS parecem estar à par da tragédia ocorrida. Já no estacionamento, o carro parece ter tomado chá de sumiço propositalmente – encontrá-lo nunca foi tão difícil! Pior: você esqueceu de descolar o tal saco de pão para enfiar na cabeça. #fail

Ops, deu ruim no cabeleireiro! É isso que acontece quando não gostamos do novo corte de cabelo

Continue com a gente:

by Monique Garcia