Home / Beleza / Pele / Como acabar com cravos e espinhas em 7 passos infalíveis

© iStock
Beleza

Como acabar com cravos e espinhas em 7 passos infalíveis

by Isabella Villalba Published on 7 de janeiro de 2016
276 shares

A solução tem mais a ver com mudança de hábitos, sabe?

“Socorro, tem uma espinha no meio da minha testa!” Já passou por essa situação? A acne é uma doença de pele hereditária que geralmente surge na puberdade, época em que a produção de hormônios começa a bombar no organismo. “Na adolescência o aparecimento de cravos e espinhas acontece na mesma porcentagem entre homens e mulheres. Já na fase adulta, a acne é mais frequente em mulheres”, explica a dermatologista Valéria Campos, da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Por essa razão, já que a maioria de nós vai pelo menos uma vez na vida se deparar com o problema, descubra as melhores dicas de como evitá-lo.

1) Libere o estresse com atividades físicas

A acne da mulher adulta é causada principalmente pelo estresse, que leva ao aumento da liberação de cortisol no organismo, um hormônio que ativa a produção de oleosidade. O excesso de sebo obstrui os poros, gerando um terreno fértil para a proliferação de bactérias causadoras de cravos e espinhas.

Está na TPM? Em vez de atacar um pote de sorvete, vista o tênis e vá para a academia, fazer ginástica ou dar uma volta no parque! “Com certeza, você vai se sentir bem e a acne também vai melhorar. Exercícios físicos colocam a tensão e o nervosismo para correr, induzindo a produção dos hormônios do prazer”, explica a dermatologista Valéria Campos.

Outras atividades gostosas também podem contribuir para reduzir o aparecimento da acne: vale uma massagem, manicure ou até um bom livro para ler nos dias mais críticos dos períodos pré e pós menstrual.

2) Diminua o consumo de açúcar e adicione mais fibras à alimentação

Hábitos alimentares saudáveis são peça-chave no tratamento de cravos e espinhas, independentemente de idade. Estudos recentes publicados no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, nos EUA, mostram que há uma relação entre picos glicêmicos e o desencadeamento da acne. “Alimentos ricos em açúcares podem, sim, ser o gatilho para ter espinhas. Isso ocorre provavelmente porque o excesso de glicose desequilibra a produção de insulina, que, por sua vez, causa uma inflamação celular que aumenta a produção das glândulas sebáceas”, esclarece a dermatologista.

Já que a meta é optar por alimentos com baixo índice glicêmico e pouco ou nenhum açúcar (exceto, o das frutas), evite o leite, o chocolate e o açúcar. Na lista dos alimentos recomendados para quem quer parar de sofrer com o problema djá estão frutas que possam ser ingeridas com casca, verduras, legumes crus, pães integrais, grãos, cereais integrais, farelo de trigo e linhaça. Com o aumento do teor de fibras, o intestino funciona melhor, evitando a prisão de ventre, o que se reflete em uma pele mais bonita e bem cuidada.

Outra mudança que pode melhorar consideravelmente o problema da acne é evitar o tabagismo, anabolizantes e o excesso de suplementação de vitaminas do complexo B12. Quem faz o uso de alguns medicamentos, como cortisona e antidepressivos, que favorecem o aparecimento de cravos e espinhas, deve procurar o auxílio de um dermatologista.

3) Mantenha a pele limpa, sempre!

O plano é evitar o acúmulo de sebo, poluição e sujeira que fecham os poros e estimulam o aparecimento de cravos e espinhas. Como agir para conseguir um ótimo resultado, vai depender do tipo de pele, segundo a dermatologista:

Normal: deve receber uma espuma de limpeza, sabonete neutro suave ou loção de limpeza e tônico sem álcool (opcional);

Seca: as melhores alternativas são os leites ou loções de limpeza. Estão proibidos sabonetes agressivos e adstringentes e tônicos com álcool;

Oleosa: o ideal é optar por sabonetes ou loções que removem o excesso de oleosidade sem ressecar (se remover a oleosidade em excesso, pode desencadear efeito-rebote: depois de seca, a pele começa a produzir mais sebo e a oleosidade piora) e adstringentes;

Mista: precisa de adstringente somente nas áreas oleosas, enquanto as regiões mais sensíveis pedem produtos suaves e livres de álcool.

Dicas extras: quem tem pele sensível pode substituir o tônico e o adstringente por água termal. O esfoliante pode ser usado com cautela uma ou, no máximo, duas vezes por semana, por todas as peles exceto as secas e muito sensíveis.

4) Escolha cosméticos adequados

“A acne cosmética acontece quando há o uso incorreto de produtos hidratantes, excesso de maquiagem, filtro solar e até devido a cremes hidratantes aplicados nas mãos e nos cabelos que entram em contato com a pele”, comenta Valéria. Nesse caso, além de ajuda médica, procure no rótulo dos produtos as palavrinhas mágicas como: “não oleoso”, “não comedogênico” e “oil free”.

5) Evite colocar a mão no rosto

“É uma medida simples que ajuda, sim. Um toque da mão no rosto já pode estimular as glândulas sebáceas e piorar a acne”, conta a médica. E nunca mais cutuque a pele para não deixar marcas, viu?

6) Investigue as causas

Quando você souber de onde vem o problema, saberá como tratá-lo. A disfunção hormonal na vida adulta éuma das principais causas da acne para quem tem mais de 25 anos de idade. “O aumento do hormônio masculino é uma das alterações que deve ser pesquisada quando também há sintomas como seborreia, queda de cabelo na região das têmporas e aumento de pelos na face, distúrbios menstruais e disfunção ovulatória”, lembra a médica. Apesar da acne da mulher adulta estar relacionada ao aumento da ação dos hormônios, muitas vezes os exames laboratoriais estão dentro de níveis normais, caracterizando, então, uma maior sensibilidade da pele a estes hormônios.

Já as mudanças hormonais da gestação podem provocar alterações na pele. “É recomendável procurar por um dermatologista logo que souber da gravidez porque produtos comumente utilizados no tratamento da acne, como o ácido retinóico e a isotretinoína, são proibidos durante a gestação”, alerta. Nesses casos, para prevenir cravos e espinhas, é importante investir em uma dieta adequada, pobre em açúcar e alimentos de alto índice glicêmico, e na limpeza diária da pele.

7) Siga o tratamento à risca

Conheça os possíveis tratamentos recomendados por dermatologistas:

Limpeza e esfoliação
- O primeiro passo é a limpeza diária para controlar o excesso de sebo;
- Uma esfoliação suave por semana atua limpando os poros, mas sem impedir a produção de sebo, o uso excessivo pode piorar a oleosidade.

Antibióticos
- Uso externo: sobre a pele, inibem a proliferação das bactérias que gostam do excesso de sebo para se desenvolverem;
- Uso interno: reservados para casos de acne mais intensos, também servem para inibir as bactérias.

Hormônios
- Quem já notou a melhora da pele com o uso da pílula anticoncepcional? O uso de hormônios, no caso das mulheres, neutraliza os efeitos dos hormônios masculinos responsáveis pelo aumento da produção de sebo.

Uso de derivados da vitamina A
- Tanto o uso interno quanto sobre a pele age diminuindo a produção das glândulas sebáceas, e devem ser prescritos e acompanhados por um dermatologista.

Comente :-D

Tem algum truque na manga para deixar a pele do rosto maravilhosa? Quais os seus produtos favoritos? O campo de comentários dessa página está só te esperando!

Cútis de pêssego, chegue mais:

+ Por que você não deveria dormir maquiada, queridinha
+ Yoga facial para deixar a pele do rosto mais firme
+ Como fazer uma limpeza de pele caseira
+ Como hidratar a pele no inverno
+ 7 passos para tratar a boca ressecada

by Isabella Villalba 276 shares