Home / Comportamento / Você / 8 lições que aprendemos com filmes adolescentes dos anos 1980

© Reprodução
Comportamento

8 lições que aprendemos com filmes adolescentes dos anos 1980

by Maria Cecília Arra Published on 25 de fevereiro de 2016

Aqui está o que a gente tirou de Curtindo a Vida Adoidado, A Garota de Rosa Shocking e mais

Em matéria de filmes adolescentes, nada supera a safra dos anos 1980 – se você não era nem nascida na época, certamente já assistiu alguns deles na Sessão da Tarde. Um dos grandes responsáveis pelo boom de clássicos teen da década foi o diretor John Huges, que, só da lista a seguir, capitaneou nada menos que três direções: Clube dos Cinco, Curtindo a Vida Adoidado, Gatinhas e Gatões, além de ser o roteirista de Alguém Muito Especial e A Garota de Rosa Shocking.

Já que filmes adolescentes sempre trazem lições a serem aprendidas, resolvemos relembrá-las (a garota de 15 anos que ainda mora em você agradece).

1. De "Gatinhas e Gatões": nós todas temos (ou tivemos) um Jake Ryan na vida

Gatinhas e Gatões nos lembra do quanto é chato gostar de alguém que nem sequer sabe da sua existência. Não importa se a queda é pelo atleta da classe do calibre de Jake Ryan ou, trazendo para a nossa realidade, pelo cara da baia ao lado no escritório. Se tiver sorte, contudo, vai acordar num filme de John Hughes e o crush virá até você, que estará toda produzida para o casamento da sua irmã.

2. De "Clube dos Cinco": não impota qual é a sua turma no colégio, é sempre a mesma bagunça

A maioria dos filmes teen retrata os diferentes círculos sociais da escola. No entanto, nenhum deles abordou realmente o fato de que, mesmo integrando um grupo aparentemente perfeito, todo mundo está lidando com os mesmos problemas – isso se chama Ensino Médio. Clube dos Cinco mostra o que significa ser um adolescente: apesar das peculiaridades, somos muito parecidos.

Clube dos Cinco

3. De "Curtindo a Vida Adoidado": se você quer aproveitar a vida, faça isso direito

Ferris Bueller transforma um day off em um acontecimento. Mestre na arte de simular doenças e cabular aula, o garoto ensina que um dia de folga merece status de único. Ok, não é necessário roubar a Ferrari raríssima do pai do seu melhor amigo, nem dublar Beatles num desfile pela cidade. Você só precisa se divertir.

Curtindo a Vida Adoidado

"A vida passa muito rápido. Se você não parar e olhar em volta de vez em quando, pode perdê-la."

4. De "Digam o que Quiserem": tome cuidado ao entregar o seu coração para alguém

Embora – alerta de spoiler! – Lloyd Dobler e Diane Court acabem juntos, rola um banho-maria, né? Esta fala de Lloyd diz tudo: "Eu dei a ela meu coração e ela me deu uma caneta". Cá pra nós, uma troca um tanto quanto injusta. A moça tem muitos problemas, é verdade, mas estamos falando de Lloyd Dobler!

5. De "Alguém Muito Especial": sua alma gêmea estava ao seu lado o tempo todo e só você não viu

Ah, John Hughes! Colocando borboletas no nosso estômago mais uma vez! Neste filme de 1987, Watts se apaixona pelo melhor amigo, Keith, que por sua vez tinha uma queda pela popular Amanda Jones – obviamente Keith sai com Amanda e espatifa o coração de Watts. Bem, pelo menos, 60 minutos depois, o garoto se dá conta das coisas. Keith e Watts foram felizes para sempre. Quer dizer, provavelmente foram, estamos falando de um filme de John Hughes, afinal.

6. De "Atração Mortal": sua melhor amiga, às vezes, é sua pior inimiga

Tá, talvez Atração Mortal não se encaixe perfeitamente na definição de filme adolescente dos anos 80. Mas traz jovens como personagens principais e é ambientado nos anos 80, então funciona. Em vez de apresentar as dores e as delícias amor, esse clássico cult mostra que, às vezes, você precisa matar sua melhor amiga para estabelecer a paz no mundo. Se quiser aplicar o conceito no dia a dia, apenas exclua pessoas tóxicas da sua vida – não, não precisa assassinar ninguém, ok?

Atração Mortal

– Acabei de matar minha melhor amiga.
– E a sua pior inimiga.
– Dá na mesma.

7. De "Abaixo de Zero": desista, você não pode ajudar quem não quer ajuda

Três melhores amigos: Clay, Blair e Julian, todos de famílias insanamente ricas de Los Angeles. Quando o Ensino Médio acaba, os problemas começam. Os amigos se separam, Julian se envolve com drogas e aí já viu, né? Blair e Clay até tentam salvar Julian de si mesmo, mas acabam percebendo que é impossível ajudar quem não faz esforço nenhum para sair do buraco.

8. De "A Garota de Rosa Shocking": não se deixe intimidar pelos riquinhos da escola (ou de qualquer outro lugar)

Combine os detalhes da história – uma garota pobre que estuda em um colégio de ricos e sonha com um vestido especial para ia ao baile – com uma trilha incrível e Jon Cryer (sim, o Alan de Two And a Half Men) em um papel memorável. Pronto, habemus A Garota de Rosa Shocking. Andie, a personagem principal, e Blane, rapaz de família abastada, se apaixonam, mas o cara cede à pressão social e não a leva ao baile da escola. Porém, para delírio da audiência, ela vai sozinha! E arrasa, claro. Resultado? Andie, um; ricaços, zero.

A Garota Rosa Shocking

"Eu só quero que eles saibam que não me quebraram"

Este texto foi escrito por @cicaarra

Continue com a gente porque tem mais pra você ♡

by Maria Cecília Arra