Home / Lifestyle / Cultura / Como “Star Wars: O Despertar da Força” celebra mulheres poderosas

© Divulgação/Disney
Lifestyle

Como “Star Wars: O Despertar da Força” celebra mulheres poderosas

by Karen Carneti Published on 4 de dezembro de 2015

#girlpower

É fato: o aguardado próximo filme da franquia Star Wars já ganhou a nossa aprovação! Navegue pela lista a seguir para ver como O Despertar da Força celebra mulheres poderosas no que diz respeito à sua nova heroína e seu vilão, entre outras coisas.

1 - Daisy Ridley interpreta a personagem feminina principal mais “badass” de todos os tempos

Como uma das mais novas estrelas de Hollywood, não poderíamos estar mais animadas para ver Daisy Ridley assumir o papel de Rey. Quando perguntada sobre sua personagem pelo The Hollywood Reporter, ela disse: "Rey é corajosa e inteligente... ela não é uma super-heroína. Ela é uma garota normal que se depara com circunstâncias extraordinárias, por isso é muito fácil se identificar com ela”.

2 - Gwendoline Christie faz o papel da primeira vilã feminina de Star Wars

Star Wars ganha sua primeira vilã feminina, interpretada por Gwendoline Christie (sim, a Brienne de Tarth de Game of Thrones). Seu nome é Capitã Phasma e ela será a líder dos Stormtroopers da "Primeira Ordem" – o equivalente ao Império em Star Wars: O Despertar da Força, que se passa 30 anos depois dos eventos de Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi (1983).

3 – A Capitã Phasma usa uma armadura real

Nós todos sabemos que Christie nasceu para interpretar o papel de uma mulher forte e dominante. Mas em seu novo papel como uma Stormtrooper, ela usa uma armadura real – o que, de acordo com alguns fãs de Star Wars, é “pouco feminino”.

Ficamos felizes em ver que o retorno da maioria ao redor do mundo, no entanto, tem sido positivo. O maior desafio de Christie foi interpretar um papel em que seu rosto nunca é mostrado. "Achei excitante haver um Stormtrooper do sexo feminino, e também a oportunidade de explorar uma personagem feminina que não tem sua aparência como fator principal", disse Christie à revista TIME na Comic-Com San Diego, que aconteceu no início deste ano. "Eu apenas achei emocionante saber que debaixo daquela armadura tinha uma mulher”.

4 – O figurino feminino não é hiperssexualizado

Assim como armadura da Capitã Phasma não é nem remotamente sexualizada a fim de mostrar suas curvas femininas, a personagem Rey não é adornada com um traje ridículo, como muitas donzelas em perigo de antigamente (inclusive a princesa Leia em filmes passados).

5 - Rey toma conta de si própria – e empunha um sabre de luz

Obviamente, empunhar um sabre de luz é um rito de passagem icônico de Star Wars; e também é algo que Leia nunca chegou a fazer. Além disso, conseguiria a Ridley parecer mais feroz e bonita nestas roupas? Achamos que não.

6 – O teaser trailer é todo sobre a personagem feminina principal

Nós amamos que o teaser/trailer de O Despertar da Força é todo sobre a protagonista feminina, Rey. Mas isso não nos diz exatamente quem ela é, embora tenhamos algumas suspeitas sobre quem sejam seus pais... (*cof, cof* Han Solo e Leia. Quem mais poderia ser?!)

Loading...

7 - ...e ela está no pôster do filme

Não nos levem a mal, estamos definitivamente animadas para ver o desempenho do novo protagonista masculino da saga, John Boyega. Mas temos que admitir: ter Rey sozinha no pôster do filme é uma escolha consistente.

8 – A presidente da Lucasfilm prometeu uma diretora para Star Wars

A presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, impressionou-nos – e o mundo todo – com a promessa de que está procurando um diretor do sexo feminino para contratar para Star Wars.

"Isso vai acontecer. Nós vamos contratar uma mulher que vai dirigir um filme de Star Wars," disse Kathleen em uma entrevista à revista Fortune. "Mas eu quero ter certeza de que colocaremos alguém fadado ao sucesso nessa posição”. Não é apenas sobre contratar um diretor do sexo feminino, e sim encontrar a pessoa certa para o trabalho.

9 – O diretor J. J. Abrams diz que o filme encantará tanto mulheres quanto homens

Não é surpresa para a maioria de nós que JJ Abrams, o diretor de Star Wars: O Despertar da Força, é fã da épica franquia de filmes desde a infância. Mas quando perguntado sobre os motivos pelos quais ele escolheu ter um protagonista do sexo feminino no próximo filme, sua resposta nos surpreendeu.

"Star Wars sempre foi coisa de menino e um filme que os pais levavam seus filhos para assistir, e, apesar de esse ainda ser o caso, eu realmente espero que este possa ser um filme que as mães levem suas filhas para assistir também. Estou ansioso para que as crianças assistam e se vejam nele, e percebam que são capazes de fazer coisas que nunca imaginaram ser possíveis", disse Abrams ao site E!. Nós também estamos ansiosas!

10 – Leia recebeu um novo título

Leia não é mais chamada pelo título que todos nós crescemos conhecendo. Esqueça o “Princesa”: a famosa heroína agora é conhecida como General Leia.

11 - A Disney está aposentando a fantasia de escrava de Leia

Em última análise, o traje era degradante – e estamos felizes por ele ter ido embora. (Mas isso não significa que a atriz Carrie Fisher não tenha ficado incrível nele.)

12 - Leia escolheu sua carreira em vez de um interesse amoroso

Não conseguimos pensar em uma atitude mais autêntica. #TeamLeia

13 – A personagem de Lupita Nyong'o está sendo comparada ao Yoda

Uma versão feminina do Yoda? Nós não conseguimos pensar em alguém melhor para um papel desta natureza. Aparentemente, ela é uma pirata e governadora de outros alienígenas.

14 – O novo robô é do sexo feminino

Não apenas o personagem principal em Star Wars é do sexo feminino. Aparentemente, seu ajudante também – e ela é tão fofa! Uma fonte disse recentemente ao The Mail que o novo droide, conhecido como BB-8, é definitivamente uma personagem feminina.

Hey, não vá embora ainda...

As maiores heroínas de filmes pop de todos os tempos
Elenco de A Fantástica Fábrica de Chocolates se reúne depois de 44 anos
Pixar faz vídeo comovente sobre amizade para celebrar 20 anos de Toy Story
A evolução da boneca Barbie de 1959 a 2015
10 filmes infantis que mexem com a gente

by Karen Carneti