Home / Lifestyle / Cultura / 7 lições de vida que você aprende ao viajar sozinha

© iStock
Lifestyle

7 lições de vida que você aprende ao viajar sozinha

by Luciana Console Published on 24 de março de 2016

Porque pegar um trem sozinha às 2h da manhã é estar sujeita a aprender algumas coisa

Viajar sozinha pode ser algo bem intimidador até o momento em que você realmente o faz. Quando você começa a pensar nesta possibilidade, mas está no conforto de sua casa, a imagem de você perdendo trens, jantando sozinha e andando sem rumo por ruas sem poder contar com alguém veem à mente. Mas, ao viajar sozinha de fato, fazendo tudo isso, é maravilhoso. É excitante e incrivelmente empoderador – nada perto daquela coisa aterrorizante que você havia imaginado. Você ainda aprende muitas lições valiosas sobre si mesma. Abaixo, listamos 7 delas que você corre o risco de aprender se decidir cair na estrada sem companhia.

1. Você se dá conta de quão capaz é

Sabe todas aquelas vezes que você fica nervosa porque precisa ir a um jantar sozinha? Ou quando você tem que tomar aquela cerveja no bar por alguns instantes sem companhia enquanto seu amigo foi ao banheiro? Você se sente desconfortável, como se precisasse de outra pessoa para estar tudo ok. Ao encarar o mundo por caminhos que estão a milhas longe de casa, com nada além do seu dicionário de bolso, você rapidamente percebe que é capaz de coisas incríveis. Você pode imaginar ruas que te levam até becos diferentes e lojinhas pitorescas. Você aprende a arte de pechinchar no balcão do mercado como ninguém e vira mestra em negociar com taxistas. Você consegue imaginar como são as paradas de trens e os jantares sem precisar conhecer o lugar e gasta suas 24 horas com você, seus pensamentos e suas curiosidades. Saca? Você não precisa de outra pessoa.

Beyonce divando

2. Você entende que as coisas que dão errado quase nunca são graves de verdade

Quando está na cidade onde mora, a menor das coisas pode te tirar do sério. Você pede um expresso duplo, mas vem um comum e aí seu dia acaba. Você perde o trem de volta pra casa e tem que ficar uma hora a mais na estação, sua reserva no restaurante foi cancelada, o cara que você estava a fim parou de responder suas mensagens... todas essas coisas fazem você querer enfiar a cabeça no travesseiro e gritar.

​Solta no mundo por sua conta, rapidamente percebe que essas pequenas coisas não significam nada. Só o que elas fazem é te levar a pensar em um novo plano. Então seu trem não vem? Parece que você tem uma nova cidade pra conhecer. Você ficou doente porque comeu aquele petisco na rua? Parece que vai ter que ficar de repouso em um quarto climatizado com cobertor e comidinhas gostosas em volta. O hostel está sem vagas? Você tem uma chance de ficar na casa de algum nativo.

3. Você descobre a beleza das pessoas

Quando você viaja com os amigos, acaba criando uma espécie de bolha social, onde o grupo passa o tempo todo junto e raramente as pessoas baixam a guarda para deixar alguém se aproximar, seja enquanto almoçam ou pegam o drink em algum bar. Se está completamente sozinha e quer companhia, precisa encontrar companhia. O que significa que você rapidamente aprende o quão maravilhoso e incrivelmente interessante as pessoas são, se simplesmente só conversar com elas. Todo mundo tem uma historia de como foi parar naquele café ou no mesmo hostel que você...

4. Se perder pelas ruas do destino não é assustador

Puxe pela memoria a cena de quando seu GPS deu pane por 10 minutos enquanto você estava fazendo o retorno em uma rodovia e passando pela terceira vez pelo mesmo posto de gasolina. Isso te faz querer largar tudo, não é? No mínimo, te faz querer esmurrar o volante. Mas quando você está à mercê de novas circunstâncias, com nada além da vaga ideia da sua localização no globo terrestre, você percebe a emoção de tudo isso. Se perder não é assustador, é excitante. O primeiro passo em uma nova rua é sempre desconfortável, mas no momento que você começa a se lembrar de um “vire a esquerda aqui’ ou “esse café é só 3 quadras pra baixo”, você se sente confiante. Isso mostra que você pode lidar com o novo e com o intimidador.

John Travolta confuso

5. Relacionamentos curtos são tão maravilhosos quanto os longos

Dizer adeus é sempre triste, mas pode ser algo incrível também. Encontrar curtos relacionamentos enquanto se viaja sozinha beira o poético: ambos sabem que é o equivalente a um parêntese – é só uma pequena pausa em uma frase e depois ambos estão por si só novamente, em caminhos separados. Mas durante essa pausa, a conexão pode ser a mesma de velhos amigos... Até o momento em que não será mais e os passaportes entram cena novamente. E isso tem sua parcela de valor.

6. Você será instigada a testar coisas novas e vai gostar disso

Quando você viaja sozinha não tem aquele compromisso (que te afasta de experiências novas) de decidir em grupo o que vai fazer. “Talvez não devêssemos gastar mais dinheiro com aquele trem”, “aquela comida parece ruim”, “eu acho que deveríamos talvez ficar na parte turística da cidade”. Há varias opiniões em um grupo e por conta disso, é preciso de mais cuidado nas decisões. Mas e quando você está sozinha? Haverá momentos onde você se inspira e acaba saindo da sua zona de conforto. E você se da conta de que se jogar é maravilhoso. É aí que você começa a crescer, miga. O sentimento é gratificante.

7. Você aprende como realmente é por dentro

Uma coisa engraçada acontece quando você viaja: você se esquece das suas blusas de cashmere, você deseja dar uma renovada no sofá, sua raiva por aquele cara não responder suas mensagens some...é como se tudo que te irritava antes se tornasse insignificante. Por que de certo modo, é. É difícil não se deixar levar pela rotina, pela bolha em que vivemos, mas quando seu mundo é multiplicado por 10, você se dá conta de quanto realmente vale. Você aprende coisas incríveis sobre si mesma e descobre hábitos e reações que não gosta tanto. Você vê como se conecta com novas pessoas e como lida com situações de stress. Você percebe de quem realmente sente saudade e em quem não se quer lembrou desde que embarcou rumo ao desconhecido. Você tem um tempo sozinha com seus pensamentos, seus conflitos, suas curiosidades e aí começa a se dar conta de como é por dentro. E na maior parte das vezes, é uma pessoa muito, mas muito especial. E é ótimo finalmente poder conhecê-la.

Não vá ainda! Tem mais no taofeminino:

by Luciana Console

você também vai <3: