Home / Moda / Estilo / Garimpar é preciso: 4 brechós online para fazer bons negócios

Moda

Garimpar é preciso: 4 brechós online para fazer bons negócios

by Ketlyn Araujo Published on 22 de agosto de 2016
98 shares

Fomos atrás dos melhores endereços virtuais para você arrematar peças (incríveis) de segunda mão

Em cidades descoladas como Nova Iorque e Londres, fazer as compras em brechós é um hábito que nós, aqui do Brasil, deveríamos pegar emprestado. Isso porque esse tipo de loja pode ser uma ótima alternativa para renovar o guarda-roupa sem esticar tanto a fatura do cartão de crédito no final do mês.

É possível adquirir a it bag dos sonhos, procurar por aquela peça-chave que você ainda não tem ou só dar uma boa repaginada nos itens do seu closet. Hora de facilitar as coisas pra você: demos um giro pelos brechós online mais legais do momento, e te apresentamos quatro deles. Boas compras!

Caixa Vintage

O casal Yasmin Có e Bruno Viani uniu seus superpoderes – ela, estilista, e ele, programador - para criar o Caixa Vintage, brechó que, como o nome já adianta, possui roupas antiguinhas, mais especificamente das décadas de 80 e 90. Yasmin, que trabalhava como figurinista e era frequentadora assídua de brechós, conta que a ideia surgiu após perceber um interesse especial das pessoas em relação às peças que ela usava na produção de seus figurinos. Hoje, ela e Bruno administram um serviço de seleção de roupas estilosas para pessoas que não têm muito tempo livre – e, de quebra, querem gastar pouco.

O mote do Caixa Vintage é o consumo sustentável: “Nós vendemos peças selecionadas pela curadoria de uma profissional da área de moda por preços realmente acessíveis. Por exemplo, você não vai encontrar nenhuma peça de R$ 100 no Caixa Vintage, e isso é muito legal porque é justo”, explica Yasmin.

O Caixa Vintage também conta com endereço físico (na rua Barão de Itapetininga, 50, São Paulo), mas é no espaço virtual que a mágica acontece de verdade. A loja física só abre eventualmente, em bazares organizados pelo casal – quando esses eventos acontecem, os valores das peças não ultrapassam os 50 reais.

Blusa azul de tricô, R$ 22 © Reprodução/Caixa Vintage

Faça uma visita: Site, Instagram, Facebook

O que você encontra por lá: Roupas com perfume vintage, dos anos 80 e 90

Facilidades de compra: Débito online, boleto bancário e cartão de crédito.

Peguei Bode

O primeiro site de luxo a surgir no Brasil foi o Peguei Bode, uma ideia despretensiosa que, no fim das contas, deu muito certo. Pertence às irmãs Gabriela e Daniela Carvalho, de São Paulo, que durante uma madrugada cotidiana criaram o endereço para anunciar um sapato Loubutin e uma bolsa Chanel na internet.

Artigos de luxo vindos de pessoas que “enjoaram” deles, como sapatos, roupas, bolsas e acessórios comandam as vendas no brechó virtual. Lá estão disponíveis peças de marcas como Chanel, Dolce & Gabanna, Prada e Gucci – algumas delas, se não estivessem acessíveis no site, só poderiam ser encontradas no exterior, com listas de espera da dar boas dores de cabeça na maior das fashionistas.

Gabriela e Daniela arrematam os itens seminovos com amigas ou indicações de pessoas confiáveis, as chamadas “Bodetes”. Os itens queridinhos por lá são as bolsas: “Embora haja de tudo no site, as bolsas continuam sendo o item mais procurado. Sem dúvida, elas são as peças-desejo do nosso negócio! ”, afirma Daniela.

Para as irmãs, o diferencial do Peguei Bode é a possibilidade de ter uma peça de luxo em bom estado, por um preço muito abaixo do valor original da marca. Não é à toa que bloggers e it girls de todo Brasil são clientes fiéis do site.

Sapatos Louboutin, R$ 1504,20 © Reprodução/Peguei Bode

Faça uma visita: Site, Instagram, Facebook

O que você encontra por lá: Artigos de luxo das marcas mais hype do momento

Facilidades de compra: Depósito em conta, Paypal e cartão de crédito. Também dá pra comprar pelo Instagram

Garimpário

Renato Kormives, um dos idealizadores do brechó online Garimpário, de Florianópolis (SC), nos conta que sempre existiu dentro dele uma vontade de desapegar de roupas que ocupavam muito espaço dentro de casa, ou não serviam mais. Isso, somado a uma paixão coletiva por brechós, resultou no Garimpário.

Quando a ideia surgiu, o grupo aproveitou plataformas de e-commerce já existentes para divulgar os itens, mas com o tempo a demanda aumentou tanto que ter uma página própria se tornou necessidade. Renato assume que o mais difícil nesse processo foi fazer o negócio crescer, mesmo com recursos reduzidos e uma estrutura compacta.

Após 5 anos, o Garimpário vai muito bem, obrigado. Ele engloba roupas masculinas e femininas de diferentes estilos e preços: “A grande maioria das peças é garimpada em brechós nas mais diversas cidades, inclusive fora do país. Sempre que viajamos para algum lugar novo, procuramos saber onde ficam os brechós para poder trazer essa riqueza de cada região para dentro do nosso site”, esclarece Renato. Outro diferencial da rede de compras é o uso de modelos da vida real para divulgar os looks, o que facilita na hora do cliente enxergar a peça fora do cabide

Oxford Melissa, R$ 39 © Reprodução/Garimpário

Faça uma visita: Site, Instagram, Facebook

O que você encontra por lá: Roupas, calçados e acessórios de todos os tipos.

Facilidades de compra: Boleto bancário, depósito, débito e cartão de crédito.

Etiqueta Única

Trabalhar na Daslu, a antiga multimarcas de luxo de São Paulo, rendeu a Patricia Niemeyer Sardenberg alguns conhecimentos extra sobre grifes renomadas, além de uma bela oportunidade de negócio. Ao perceber que muitas clientes da rede não sabiam como se desfazer de artigos de luxo que não queriam mais, Patricia organizou um bazar para vender as peças (suas, de amigas e das clientes). De um primeiro bazar, feito na garagem de seus sogros, a frequência dos eventos só cresceu e repercutiu pelo Brasil todo. Era hora de expandir a experiência e, como solução, foi criado o site do brechó Etiqueta Única.

Qualquer pessoa pode comprar e vender no Etiqueta Única, que oferece produtos de labels internacionais como Louis Vuitton, Gucci, Chanel, Dolce&Gabbana e Marc Jacobs, e também nacionais, como Cris Barros, Paula Raia e Mixed. Patricia vê no serviço de autenticação o principal destaque do site: “Todas as nossas peças passam por uma minuciosa análise de nossa equipe especializada, e vão com o certificado de autenticidade do Etiqueta Única, com um código e um lacre inviolável. Se alguém adquiriu uma peça de luxo e não tem certeza da autenticidade dela, pode nos procurar para averiguarmos”, esclarece.

Para vender, basta abrir um chamado, ou pela página, ou por telefone. “A peça fica à venda por, no mínimo, três meses. Se a vendedora quiser retirá-la do site antes desse período, há uma cobrança de R$ 50 de taxa pelos serviços prestados. Após esse período pode-se retirar a peça sem custo, e o Etiqueta Única cobre as despesas de envio", observa Patricia.

Bolsa Kate Spade Plástico Laranja, R$ R$ 399 © Reprodução/Etiqueta Única

Faça uma visita: Site, Instagram, Facebook

O que você encontra por lá: Roupas e acessórios de luxo, de marcas nacionais e gringas

Facilidades de compra: Boleto bancário, com 5% de desconto, ou cartão de crédito.

Leia mais:

by Ketlyn Araujo 98 shares

você também vai <3: