Home / Comportamento / Relacionamento / Por que não deveríamos querer mudar a personalidade dos nossos parceiros

© iStock
Comportamento

Por que não deveríamos querer mudar a personalidade dos nossos parceiros

by Karen Carneti Published on 3 de maio de 2016

Sentimos informar, mas é a verdade: todo mundo tem defeitos. E precisamos aceitá-los!

Ah, o amor. Então você se apaixonou e tudo são flores. O guapo não poderia ser mais perfeito para você, que o enxerga com lente cor-de-rosa. Defeito? O que é isso? Não, ele não tem nenhum. Pelo menos você não consegue encontrar unzinho que seja. Ele só tem manias bonitinhas, como a teimosia (é tão engraçado vê-lo nervosinho...) e o perfeccionismo (qual o problema em querer que tudo saia do melhor jeito possível?).

O problema é que, passados alguns meses (às vezes, anos) de relacionamento, você começa, finalmente, a se dar conta de que seu parceiro não é tão perfeito assim. Ele tem, sim, alguns defeitos. Inclusive alguns que te tiram do sério, como as tais manias que você apreciava. “Isso acontece porque o encanto da paixão vai acabando. Alguns estudos dizem que a paixão tem prazo de duração, normalmente entre um ano e meio a dois anos, e depois ela se transforma em amor. Então, quando estamos apaixonados, nossos hormônios não nos permitem enxergar esses defeitos. Mas não é que eles não existam, eles existem, a gente que não enxerga”, explica Cátia Damasceno, coach de relacionamento.

E aí, o que fazer? Muitas pessoas pensam que, com o tempo, podem mudar a personalidade do parceiro, pedindo e muitas vezes até chantageando. Se você é uma dessas, alerta vermelho, querida leitora! É preciso entender que dois seres humanos estão se relacionando. O outro não existe para nos agradar ou servir, e carrega qualidades, defeitos, histórias, possibilidades e experiências como qualquer um. É o que afirma Kelly Cabrera, psicóloga de casais da clínica de psicologia Equilybra.

Por outro lado, se desde o começo do relacionamento você enxergou os defeitos da outra pessoa, é preciso tomar cuidado redobrado. Para as duas especialistas, tentar mudar o outro já no início da relação é praticamente assinar um atestado de que ela não terá futuro, porque não existe tolerância, respeito e amor, e sim uma tentativa de moldar o outro ao seu gosto. Além disso, o parceiro pode enxergar sua tentativa de mudá-lo como pura implicância, já que vocês começaram a se relacionar há pouco tempo.

E então, como lidar com os defeitos do outro?

A tarefa não é fácil, e exige muito autoconhecimento. É interessante se questionar para entender se esse defeito lhe incomoda apenas no parceiro ou em qualquer pessoa; olhar para dentro de si mesma e enxergar se o defeito realmente existe nessas pessoas ou se você é que não consegue aceitar tal traço de personalidade.

Também é importante se esforçar para compreender o outro e observar se ele possui aquilo que você não abre mão em um relacionamento, que considera essencial. E, ainda, ter consciência de quais defeitos não conseguiria tolerar em um parceiro. Só assim você poderá ter um relacionamento saudável, em que ambas as partes entendem a outra como um ser humano como qualquer outro, com defeitos e qualidades.

Para Cátia, o segredo do sucesso do relacionamento é focar nas virtudes. “Uma coisa que nunca pode faltar em um relacionamento é a admiração. Enquanto você tiver algo para admirar em alguém, esse relacionamento ainda valerá a pena”.

E aí, que tal pensar mais no que admira em seu amado e deixar os defeitos de lado para ser feliz?

Este texto foi escrito por @karencarneti e editado por @cicaarra.

Continue no taofeminino :)

Dicas certeiras de relacionamento? É pra já:

6 tipos de cara pelos quais você não deve se apaixonar (de jeito nenhum)
7 maneiras de transformar um término em algo bom
Por que você deveria abraçar seu status de solteira
O que fazer quando encontrar seu ex por aí?
7 maneiras de convidar seu crush para sair (porque está na hora!)

by Karen Carneti

você também vai <3: