Home / Lifestyle / Sociedade / Conheça o app Vazow, aliado na luta contra o revenge porn

© iStock
Lifestyle

Conheça o app Vazow, aliado na luta contra o revenge porn

by Redação taofeminino Published on 6 de setembro de 2016

Ver fotos e vídeos íntimos caírem na internet pode ser um verdadeiro drama. Mas há um jeito de minimizar os danos. Por Mirela Mazzola

Para ser empoderada de verdade é preciso estar de bem com o próprio corpo e a própria liberdade. Por ser mulher, a gente pode se sentir insegura em relação aos lugares que frequenta, às roupas que veste e até às pessoas com quem se relaciona.

Sempre com o objetivo de expor e intimidar, um tipo de comportamento (um baita vacilo, isso sim) tem assombrado a vida das mulheres cada dia mais, tanto que já ganhou até nome: pornografia de vingança. Do inglês revenge porn, ela acontece a partir do vazamento de fotos e vídeos íntimos sem o consentimento do retratado (em geral, retratada. Estima-se que mais de 80% das vítimas são mulheres).

Ao perceber o aumento de casos assim, a Secretaria de Segurança do Governo do Piauí criou, no primeiro trimestre, o aplicativo Vazow. Ele reúne informações sobre como proceder em casos de imagens íntimas vazadas na internet.

As orientações têm como foco a exclusão de conteúdo íntimo divulgado nas redes sociais e em outros sites. Há dicas sobre como evitar ser vítima, como apagar fotos e vídeos e procedimentos jurídicos e tecnológicos possíveis para minimizar os danos desse tipo de exposição. “O aplicativo surgiu a partir da seguinte pergunta: o que a vítima quer primeiro? A resposta é recuperar a intimidade”, diz o delegado do Núcleo de Inteligência da Secretaria da Segurança do Piauí, Alessandro Barreto, um dos criadores do aplicativo. “Para isso, é preciso começar a barrar o vazamento desse conteúdo”, completa.

Por enquanto, o Vazow só está disponível para o sistema Android (baixe no Google Play), mas a ideia é repaginá-lo e torná-lo acessível também na Apple Store.

Como mandar nudes com alguma segurança

Em primeiro lugar, lembre-se: a vítima nunca é culpada! Mas vale reforçar que alguns cuidados evitam que esse pesadelo se aproxime de você. A seguir, algumas dicas que minimizam as chances de ter uma imagem íntima espalhada na web (e, no caso de isso acontecer, você não ser identificada).

  • Evite mostrar o rosto ou elementos que te identifiquem, como tatuagens e cicatrizes. O ambiente, como o quarto com objetos pessoais, também pode indicar que a imagem é sua.

  • Prefira fazer as fotos ou vídeos com o seu celular ou uma câmera própria e evite armazenar os arquivos por muito tempo.

  • Não mande o mesmo nude para pessoas diferentes. Se a foto vazar fica mais fácil saber quem divulgou.
  • Existem aplicativos que criptografam as mídias compartilhadas e fazem com que elas se autodestruam depois de ser visualizadas, como o Wickr (disponível na Apple Store e no Google Play) e o Confide (também na Apple Store e no Google Play).

Fonte: pornografiadevinganca.com

Não vai embora, não!

by Redação taofeminino

você também vai <3:

por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino