Home / Maternidade / Filhos / 10 motivos pelos quais as mães se sentem culpadas (mas não deveriam)

Maternidade

10 motivos pelos quais as mães se sentem culpadas (mas não deveriam)

by Redação taofeminino Published on 9 de setembro de 2016

Às vezes é difícil, mas temos de confiar em nós mesmas para tomarmos nossas próprias decisões com relação aos filhos. Você até pode se sentir culpada uma vez ou outra, mas a verdade é que você não deve – cá entre nós, com qual motivo você mais se identifica? Traduzido por Juliana Couto

Quando você se torna mãe, nasce uma pressão sobre como ser perfeita para seu filho. E, às vezes, essa ideia pode se tornar um obstáculo para aproveitar a maternidade com leveza e alegria (e, sim, muito trabalho). É inevitável: estamos sempre nos perguntando o que é melhor para o bebê, o que fazer e se estamos fazendo bem. E o que geralmente piora a situação: estamos levando em consideração preconceitos e muitas opiniões de amigos e familiares acreditando que eles podem nos dar as respostas. Acredite, você tem a resposta. Não se preocupe em ter a aprovação das outras pessoas sobre a maternidade, você já sabe que será a melhor mãe que pode ser. Mesmo assim, você vai se sentir culpada. Aliás, você já se sentou culpada por algumas das razões da nossa lista?

1. Não amamentar o seu filho

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a amamentação exclusiva até os seis meses de vida do bebê e no mínimo até os dois anos, mas há momentos em que nós, mães, não conseguimos amamentar direito por muitos problemas, ou aquele momento em que resolvemos que não queremos amamentar. Não se deixe levar pela crítica: a decisão é sua, e tudo bem. Seu bebê vai ser bem alimentado de acordo com a decisão que você tomar.

2. Deixar o bebê com outra pessoa enquanto você vai passear com seu parceiro(a)

Não, não há nada de errado em contratar uma babá ou deixar seus filhos com os avós, os tios – ou algum parente de confiança. Todos eles sabem que você é responsável pelo seu filho. Mas tanto seu companheiro(a) quanto você merecem uma noite de folga de vez em quando para viver a vida de antes do filho. Aliás, depois do primeiro filho, é importante manter sua vida a dois, porque a retomada do sexo pode ser um pouco complicada.

3. Quando você deixa o bebê chorar, em vez de ir correndo ao primeiro gemido

Às vezes você precisa deixar a criança chorar para que ela aprenda a se acalmar. Não estamos falando de deixar um bebê sozinho chorando todo o tempo, mas não há necessidade de se desesperar quando ele começar com os primeiros gemidos. Com o tempo, você vai aprender a distinguir os diferentes tipos de choros e entender a urgência de cada um deles. Não se estresse!

4. Quando não pendura todos os desenhos do seu filho na geladeira

Sim, é importante que um ou outro desenho seja pendurado na geladeira (talvez em outras partes da casa também?). Mas não pendurar todos não significa que você não gosta dos desenhos dele. Cobre-se menos. Ao longo dos anos você pode lançar uma coleção para um museu com todos os quadros, as figuras de barro e os colares de macarrão que seu filho fizer.

5. Usar a televisão para distrai-lo

Há momentos em que você precisa de uma pausa ou alguns minutos para se lembrar de viver a vida fora da maternidade. A exposição a aparelhos eletrônicos é comprovadamente prejudicial para crianças. Mas não se culpe se você precisar deixar a televisão ligada um pouco para fazer coisas básicas como acessar a internet, pintar as unhas, ir ao banheiro, beber água ou simplesmente sentar no sofá e assistir TV também.

6. Voltar ao trabalho

Muitas mães sentem uma pontada de culpa quando a licença-maternidade está acabando e é preciso retornar ao trabalho. Não se sinta culpada por precisar trabalhar. E mais: não se sinta culpada em querer voltar a trabalhar e estar feliz com sua nova rotina e profissão. É possível ser mãe e trabalhar e estar feliz. O importante é você saber que está fazendo o seu melhor.

7. Não poder comprar coisas

Seu padrão de compras vai mudar. Em vez de mais esmaltes, mais hidratantes para bebês. Mas não estamos falando apenas de caprichos, mas de objetos essenciais como roupas e material escolar. A situação financeira de cada família é diferente. Não se culpe por seu orçamento mudar e estar mais apertado. Você está fazendo o seu melhor. E tenha mente: bebês e crianças não precisam de uma infinidade de brinquedos.

8. Ter a casa bagunçada

Em primeiro lugar, a responsabilidade de manter a casa limpa e arrumada não é só sua, mas de todos os membros da família que vivem nela. Até por isso, não se estresse sobre a bagunça que sua casa ficará depois dos filhos. É normal. Vai passar, eles vão crescer (e a bagunça só vai mudar ao longo dos anos, ela nunca vai sumir). É complicado se organizar para limpar tudo durante a semana, principalmente se todos trabalham fora, por isso, mãos à obra aos fins de semana (se por acaso sua família se encaixa no clichê futebol com cerveja aos domingos, não esqueça que esse é também um tempo para você; pode ser ir ao salão, fazer as unhas, ler, dormir ou simplesmente não fazer nada; o que você quiser).

9. Gritar com seu filho

Naturalmente, gritar com seu filho não deve se tornar um hábito, mas pode acontecer de você perder a paciência às vezes: ser mãe não é fácil. Você não vai se tornar uma mãe ruim se levantar a voz para seu filho. A solução é a mesma que você vai ensinar para ele: tente conversar com ele, deixá-lo falar e peça desculpas. Mães podem errar. E podem se arrepender.

10. Comprar fast food

Não, você não é uma mãe terrível para deixar o seu filho comer fast food de vez em quando. Obviamente, fast food não é a opção mais saudável e deve evitar abusar dela, mas não há nada de errado em optar por ela de vez em quando, principalmente quando você não estiver a fim de cozinhar. Faz parte. Não estamos falando de fast food para bebês, ok?

Veja também: Cartões e mensagens para o Dia das Mães

Continue no taofeminino!

Mais dicas na seção Maternidade:

Quer mudar de assunto? Fique à vontade

você também vai <3:
80 alimentos para favorecer a fertilidade
por Redação taofeminino
Espinafre
por Redação taofeminino
Abacate
por Redação taofeminino
Couve-de-bruxelas
por Redação taofeminino
Lentilha
por Redação taofeminino
Banana
por Redação taofeminino