Home / Bem-Estar / Saúde / Candidíase: guia para curar e prevenir a infecção

© istock
Bem-Estar

Candidíase: guia para curar e prevenir a infecção

by Alexandra Guida Published on 20 de agosto de 2017
116 shares
A-
A+

Candidíase: tire suas dúvidas, previna-se e trate a infecção

A candidíase é uma infecção muito comum, causada por fungos. Ela pode acometer tanto a região genital feminina e masculina como também a mucosa bucal, o famoso sapinho, mais comum em bebês e crianças.

A grande maioria das mulheres já sofreu com candidíase vaginal e muitas ainda lutam contra a doença, que vai e vem com bastante frequência, influenciando não só a saúde feminina como também sua vida sexual.

Tire todas as suas dúvidas, entenda o que é a candidíase vaginal, como tratá-la e previni-la. Descubra tratamentos caseiros para alívio de sintomas e as novas promessas de tratamentos naturais que auxiliam a eliminar de uma vez por todas a candidíase.

Você sabe o que é candidíase?

Candidíase ou monolíase é uma infecção provocada por fungos – o mais comum deles, o fungo Candida albicans – que pode afetar tanto mulheres quanto homens. A candidíase se manifesta na pele, principalmente na região da mucosa bucal ou órgãos genitais.

A candidíase vaginal

Estima-se que 80% das mulheres são afetadas, pelo menos uma vez na vida, pela candidíase. A manifestação da doença no caso feminino é, na maioria da vezes, a candidíase vaginal. Ao sentirem os primeiros sintomas, muitas mulheres se assustam e pensam que se trata de uma doença sexualmente transmissível. Apesar de formalmente a candidíase não se enquadrar como uma DST, ela pode sim ser transmitida através de relações sexuais.

Na verdade, os fungos que causam a candidíase, tanto bucal quanto vaginal, estão presentes na pele, trato digestivo e e vagina quando em equlíbrio saudável. Quando existe algum desequilíbrio da flora vaginal, a proliferação do fungo é favorecida, causando a infecção.

Sintomas da candidíase vaginal

Fique atenta aos sintomas da candidíase e confira quais são os mais comuns nas mulheres:

▸ coceira e ardência na vulva
▸ vermelhidão e inflamação da vulva
▸ dor ou ardor ao urinar
▸ corrimento branco espesso, tipo leite coalhado
▸ dor durante o ato sexual

Como a candidíase pode ser transmitida sexualmente, é importante conhecer os sintomas no caso da candidíase genital masculina e muitas vezes é recomendado que seu parceiro também faça o tratamento para a infecção.

Os sintomas da candidíase no homem são:

▸ Dor durante o contato íntimo,
▸ Assadura na glande,
▸ Ardor ao urinar,
▸ Leve inchaço do órgão genital masculino

Possíveis causas da candidíase

A infecção pela candidíase depende de outras condições para se manifestar. Como vimos antes, os fungos se "aproveitam" de um desequilíbrio na saúde e defesa do corpo para se instalar. Então descobrir o que causa uma baixa na sua imunidade ou desequilíbrio da flora vaginal é a chave para curar a candidíase, certo? Sim...

As possíveis causas da candidíase são inúmeras: doenças que afetam o sistema imunológico como HIV; infecção pelo HPV; estresse; uso de antibióticos ou corticóides que causam desequilíbrio da flora vaginal; diabetes; má alimentação; pílula anticoncepcional; alergias, entre outros. Você pode até tentar mudar de hábitos e ver se isso afeta na manifestação da doença, mas a realidade é que é muito difícil de descobrir e controlar a causa da candidíase.

Por ser tão difícil detectar a causa da candidíase muitas mulheres passam a vida toda lutando e tendo que lidar com a doença, o que pode ser muito frustrante.

Previna o ataque da candidíase facilmente

O biquíni molhado é talvez uma das causas cotidianas mais famosas da candidíase e outras doenças de verão. Mas você pode fazer mais que isso para evitar a infecção chatinha:

▸ Prefira calcinhas de algodão que permitem maior ventilação e da área genital,
▸ Evite usar roupas e calças muito apertadas
▸ Utilize sabonete neutro para fazer a higiene íntima
▸ Seque bem a pele depois do banho e evite ficar muito tempo com calcinha ou biquíni molhados
▸ Evite papeis higiênicos perfumados e absorvente diário
▸ Evite desodorantes íntimos e duchas vaginais
▸ Inclua alimentos anti-fungicos na dieta como orégano, alho, alecrim e cebola
▸Diminuir a ingestão de carboidratos e açúcares, que modificam o pH da vagina
▸ Diminua ou elimine o consumo de queijos e leites, fermentados por fungos
▸ O álcool quando metabolizado no corpo também vira açúcar, portanto, evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas

Evitar a candidíase só não ajuda você a se livrar da doença mas também adotar um estilo de vida mais saudável.

Candidíase: diagnóstico e tratamento

Se você já foi afetada pela candidíase, ou suspeita que esteja com os sintomas da doença vá ao médico para que ele receite o melhor tratamento para o seu caso. O diagnóstico é feito através do exame clínico e confirmado também por exames laboratoriais como o Papanicolau.

Geralmente, a candidíase é tratada com medicamentos antifúngicos como o itraconazol ou fluconazol, via oral. Também é possível que seu médico lhe indique uma pomada ou óvulo vaginal que ajuda a combater a doença localmente, como o creme vaginal de nistatina.

Muitas mulheres que já lidam com a candidíase há muitos anos e facilmente identificam os sintomas. Apesar disso, não trate do problema sozinha e não hesite em fazer uma visita ao médico, pois a candidíase, como vimos, pode estar ligada a outra doença mais grave.

Para o alívio das coceiras e de outras sintomas existem alguns tratamentos caseiros, fáceis e baratinhos que têm eficácia garantida!

Terapias alternativas para a candidíase

As terapias alternativas para candidíase ajudam mais no alívio dos sintomas do que na cura efetiva da infecção. Confira abaixo algumas dicas para passar pela candidíase mais tranquila:

Banho de assento

O banho de assento com bicarbonato de sódio é uma das soluções mais eficazes para aliviar a coceira. Você pode também fazê-lo com vinagre. Nesse caso, são 500ml de água para 4 colheres de sopa de vinagre.

Receita fácil: Prepare uma bacia com água morna, grande o suficiente para você sentar-se nela. Adicione uma colher de sopa de bicarbonato de sódio para cada litro de água. Antes de fazer o banho, lave a região genital com água corrente e em seguida sente-se na bacia por mais ou menos 20 minutos. Você pode também lavar a região vaginal com a mistura.

Óleo de orégano

Uma das grandes apostas da terapia natural é a ingestão de óleos de alimentos que têm propriedade antifúngicas. O óleo de orégano, apesar de difícil de encontrar é ótimo não só para tratar como evitar a candidíase. Uma colher de sopa por dia já é o ideal. Você misturá-lo na salada ou com outros alimentos.

Iogurtes naturais e probióticos

Alimentos enriquecidos com organismos vivos benéficos à saúde como iogurtes ou leites probióticos podem ajudar no tratamento natural na candidíase. Inclua esses alimentos na dieta já!

Veja também: Como saber se você está tomando água na quantidade certa

Como saber se você está tomando água na quantidade certa © Istock

Continue com a gente!

7 posições de ioga para aliviar a dor menstrual
Precisamos falar sobre endometriose
Sete fatos curiosos sobre... peitos!

by Alexandra Guida 116 shares