Home / Bem-Estar / Dieta / A dieta Harcombe substitui alimentos processados por comida fresca. Que tal?

© istock
Bem-Estar

A dieta Harcombe substitui alimentos processados por comida fresca. Que tal?

by Alexandra Guida Published on 14 de agosto de 2017
A-
A+

Até que enfim uma dieta que tem como lema o “coma o que quiser”!

A lógica para emagrecer é aparentemente simples: ingerir menos calorias por dia do que se é capaz de queimar. Mas, às vezes, aparecem por aí algumas dietas revolucionárias, capazes de abalar qualquer teoria do mundo fitness - o método Harcombe é uma delas.

Zoë Harcombe, nutricionista americana e criadora da dieta, acredita que a teoria citada acima é furada. Segundo ela, no fim das contas, privar o próprio corpo de alimentos acaba tendo o efeito reverso - ou seja, você passa a comer ainda mais. A frase “coma melhor e faça o que quiser”, funciona como um dos pilares da dieta harcombe.

Dieta Harcombe: Como funciona?

A dieta Harcombe tem como base a substituição de alimentos processados por frescos, além de ser necessário evitar, a todo custo, ingerir gorduras e carboidratos em uma mesma refeição. Dessa forma, você ainda vai poder comer seu bacon e o seu macarrão à vontade, desde que em momentos diferentes - mas nada de um espaguete à carbonara, por exemplo.

O regime também foi desenvolvido com a finalidade de ajudar no combate à obesidade em grupos de risco, que sofrem da doença por conta de outros problemas de saúde - alérgicos a algum alimento específico e pessoas que sofrem de hipoglicemia (quando a taxa de açúcar no sangue se mantém muito abaixo do normal) estão entre as categorias.

Zoë criou um plano de dieta dividido em 3 fases. Com isso, a ideia é promover uma mudança nos hábitos alimentares, aprendendo uma nova, mas suportável, rotina. A melhor parte disso tudo? Você não vai sentir nem fome, nem enjoos durante o processo. Conheça cada uma das etapas.

Fase 1: apenas 5 dias

A primeira fase da dieta propõe uma desintoxicação do corpo. Durante os 5 dias de detox, não é permitido comer nada que contenha açúcar ou queijo. Alimentos em conserva e cereais (exceto arroz), também ficam fora do menu. Em compensação deve-se consumir uma grande quantidade de peixes, carnes, ovos, iogurtes, saladas e verduras.

Fase 2: não misture!

A segunda fase não conta com nenhum tempo predeterminado. Tudo vai depender do peso (kg) que se deseja alcançar. Durante essa etapa, o segredo está em eliminar qualquer tipo de alimento processado. O que isso quer dizer? Você precisará passar longe de comidas que tenham sido alteradas de alguma forma, ou enlatados. Pode dizer adeus a salsichas, lasanhas congeladas e até ao inocente palmito em conserva. Hora de aprender a cozinhar coisas diferentes, e se preparar para ser a próxima Masterchef.

Achou muito fácil? Então prepare-se, porque o ponto principal dessa fase está em não comer carboidratos e gorduras na mesma refeição. Lembra do que eu falei ali em cima sobre o espaguete à carbonara? Pois é...

A boa notícia é que, durante essa etapa, está liberado comer o que quiser e quando quiser - sempre seguindo as regrinhas acima. Portanto, nada de ficar obcecada procurando pelos alimentos mais saudáveis do mundo e comendo só alface, combinado? Não é assim que você vai perder peso.

Fase 3: faça da dieta um hábito alimentar

Depois de emagrecer tudo o que queria, o desafio da terceira e última fase é transformar a dieta em uma reeducação alimentar, e continuar com ela por tempo indeterminado (aka, para sempre). Por aqui, a comida processada continua proibida no dia a dia - mas ninguém vai morrer se comer um miojo com salsicha ou um sanduíche de presunto no fim de semana, ok?

A ideia agora é continuar com os hábitos adquiridos durante as etapas anteriores, mas se permitir desfrutar de pequenos prazeres de vez em quando. Lembre-se, tudo é uma questão de equilíbrio. Ah! Detalhe importante: como em qualquer dieta, praticar exercícios físicos é mais do que válido, e vai ajudá-la a eliminar os quilinhos indesejados mais rápido.

Dieta Harcombe: os prós

▸ Você pode comer a qualquer hora, ou seja, nada de passar fome por aí;
▸ Nenhum grupo alimentar (carboidratos, legumes e verduras, frutas, carnes, ovos e grãos, laticínios e gorduras e açúcares) fica de fora da dieta;
▸Você é quem determina quanto tempo ficará de dieta;
▸ Ela estimula o equilíbrio na alimentação. Jacou no fim de semana? Não tem problema, compense nos outros dias.

Dieta Harcombe: os contras

▸ É preciso saber quais alimentos entram na categoria dos processados;
▸ Requer disciplina: planejamento e comprometimento em primeiro lugar;
▸ Se ainda não sabe, você terá que aprender a cozinhar - o que também pode ser uma vantagem, né? Quem sabe você não descobre um novo talento?

Veja também: Sinais de que você precisa mudar seus hábitos alimentares

Sinais de que você precisa mudar seus hábitos alimentares © Istock

Vem ser mais saudável com a gente <3

7 dicas para lidar com a vontade ~louca~ de comer doces
Por que ficar sem jantar não é uma boa se você quer emagrecer
Quanto mais regimes você faz, mais confuso fica o cérebro

by Alexandra Guida