Home / Bem-Estar / Fitness / Ouch! É dor muscular ou é lesão? Aprenda a entender os sinais que o seu corpo dá

© iStock
Bem-Estar

Ouch! É dor muscular ou é lesão? Aprenda a entender os sinais que o seu corpo dá

by Juliana Vaz Published on 26 de fevereiro de 2016

Se exercícios fazem tão bem, de onde vem essa dor?

Nada como um bom treino, daqueles que te fazem pingar de suor! Ou o entusiasmo de variar a atividade física e começar a correr. Durante o exercício, você se sente ótima – uma verdadeira atleta profissional. Mas, na manhã seguinte, andar alguns passos é quase uma tortura. É normal sentir essa dor ou será que você se machucou seriamente?

Não importa se você fez musculação ou spinning, o processo bioquímico que acontece lá nos seus músculos é bem parecido. Isso porque, durante o exercício, há uma maior produção de certas substâncias em nosso organismo. Quando há excesso de carga ou intensidade, algumas dessas substâncias - principalmente o ácido lático - ficam acumuladas nos músculos, prejudicando o trabalho celular. Com isso, terminações nervosas são estimuladas e seu cérebro recebe o alerta de dor.

Certo, e por que sua perna (ou braço, ou todas as partes do corpo) dói tanto? Francisco Costa, educador físico da Bodytech (SP), explica: “Ao ser estimulada pelo exercício, a musculatura está se recuperando dos microlesões que suas fibras sofreram, para que possam se readaptar e proporcionar tônus muscular. Cansaço e fadiga são consequências naturais”. Ah, e não precisa colocar a culpa no seu amadorismo. “Mesmo atletas experientes experimentam episódios de dor muscular, seja por desequilíbrio entre treinos e descanso, por um treinamento mais longo ou por um movimento mal executado”, comenta Márcio Schiefer, ortopedista do Instituto Nacional de Traumato-ortopedia e Membro da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Trauma do Esporte (SBRATE).

Se, apesar de dolorida, você consegue administrar o desconforto, o nome disso é dor muscular de início tardio (DMIT), mais conhecida como dor do dia seguinte. “Ela pode durar 24 horas ou até uma semana. Essa variação depende de fatores como intensidade, carga e descanso pós atividade física, algo essencial para a recuperação das fibras musculares”, diz Vinícius Linhares, educador físico da Aliviar Medicina da Dor (RJ).

dor e sofrimento

Como se recuperar da dor

É necessário dar um tempinho para que seus músculos se recuperem. “Descanse de 48 a 72 horas. Sem respeitar esse descanso, as fibras musculares serão impactadas antes de sua regeneração, o que pode comprometer o desenvolvimento muscular”, explica Vinicius Linhares. “Manter a hidratação no início, no meio e no fim do exercício é fundamental. Ela garante que o fluxo sanguíneo se mantenha estável, levando oxigênio às células musculares”. Falando nisso, saiba que as bebidas isotônicas têm maior efeito protetor contra as dores musculares porque repõem vitaminas e sais minerais perdidos com o suor. Francisco Costa dá uma dica simples e prática: “Se a dor muscular for muito intensa, faça compressa com pano quente. Massagens também é indicado para soltar mais as fibras musculares”.

Massagens profissionais

Nós sabemos que as mãos do seu namorado fazem massagens maravilhosas em dias de estresse. Porém, em se tratando de dor muscular, melhor apostar em massagistas profissionais. Assim, você não piora o desconforto e ainda relaxa:

  • Massagem Desportiva, Luiza Sato
    Massagem profunda de deslizamento nos grupos musculares mais solicitados por praticantes de atividades físicas. Previne dores musculares causadas pelo acúmulo de ácido láctico (quando realizada logo após a prática esportiva) e previne lesões.

  • Vitality, Aigai Spa
    ​Indicada para esportistas e pessoas que gostam de massagens mais profundas. A massagem é realizada com movimentos curtos e intensos, dando atenção especial às zonas doloridas. Perfeita também para pessoas com dores musculares.

E quando é uma lesão muscular?

A dor pode ser latejante e imediata, como quando você torce um tornozelo, e persistir por muitos dias, limitando os movimentos. “A lesão pode ser causada por um descuido postural durante a execução de exercício, pelo excesso de carga sem preparo e até por não respeitar o intervalo de descanso” alerta Vinícius Linhares. “Os ‘atletas de academia’ apresentam na maioria das vezes tendinites, bursites e estiramentos musculares”, diz o ortopedista Márcio. Já os corredores têm com frequência a chamada "canelite", uma reação de estresse da tíbia ao impacto causado pela corrida e a má postura.

Nesses casos, suspenda o treino e procure um especialista. Respeite o que está sentindo! Se forçar a barra pode acabar aumentando a lesão e consequências graves como dor crônica, queda do rendimento esportivo e, em alguns casos, tratamentos cirúrgicos.

O tempo e o tratamento para a recuperação completa dependem de cada organismo e variam de acordo com o tipo de lesão – que possuem níveis de gravidade distintas, diagnosticadas por um ortopedista. “Podem levar de duas semanas a seis meses para que se curem totalmente. Vale destacar que, quanto mais comprometido o paciente estiver com o tratamento, melhores serão os resultados”, comenta Vinícius Linhares.

Leia mais:

by Juliana Vaz