Home / Bem-Estar / Dieta / Feng-shui na dieta: como a organização da cozinha pode ajudá-la a ter uma vida mais saudável

© iStock
Bem-Estar

Feng-shui na dieta: como a organização da cozinha pode ajudá-la a ter uma vida mais saudável

by Juliana Vaz Published on 30 de março de 2016

Ao entrar na cozinha para um simples lanchinho, a primeira coisa que vê é um pacote de bolachas recheadas. O que você faz? Devora a guloseima ou consegue passar batido e pegar uma banana?

A maneira como você organiza seu armário e até a cor das paredes da cozinha pode estar afetando sua dieta. De acordo com o professor Brian Wansink, da Cornwell University (EUA), o que você vê em cima do balcão é o que mais desperta a vontade de comer. Se uma barra de chocolates ou um pacote de cereal estiver ali, em seu campo de visão, provavelmente eles serão os escolhidos na hora que fome atacar.

Aí é que a milenar arte chinesa do Feng-shui de reorganizar a energia – no caso, calorias – da sua cozinha pode ajudá-la a comer mais alimentos saudáveis. No livro, Slim by Design (ainda não disponível em português), Brian relata o estudo que realizou com mais de 200 famílias e seus hábitos na cozinha e evidencia o quanto a organização influencia no ganho de peso. Pessoas que mantiveram doces e cereais à vista (em cima da mesa, do balcão e nas prateleiras na altura dos olhos) pesavam cerca de 11 quilos a mais que aquelas que colocavam, nesses mesmos lugares, frutas e snacks saudáveis. A teoria do professor comprova aquele ditado popular: “você come com os olhos”, não?

“Okay, mas e o que faço agora? Jogo tudo pela janela ou prendo cadeado nos armários?” Nada disso! Brian Wansink dá algumas dicas para ajudar a controlar os impulsos famintos:

Nada de conforto

  • Pode soar estranho, mas não deixe suas cadeiras da cozinha tão confortáveis. Assentos aconchegantes fazem com que as pessoas passem mais tempo lá, sentadas – adivinha fazendo o quê? Comendo, claro, sem nem se dar conta.

Fácil de achar

  • Ao invés de bolachinhas, bolos e pães, deixe frutas e oleaginosas, como nozes e amêndoas, ao alcance dos olhos.
  • Na geladeira, guarde vegetais e legumes nos espaços maiores e no meio – onde, geralmente, olhamos primeiro.
  • As panelas, tábuas e utensílios que usamos para cozinhar, quanto mais acessíveis, menos preguiça de cozinhar teremos – é o que o professor diz, né...​
  • Escolha pratos menores e coloque menos quantidade de comida nele. Segundo um estudo publicado no American Journal of Preventive Medicine, mesmo experts em nutrição acabam caindo na armadilha de encher o prato quando a louça é grande. Ah, o mesmo vale para colheres: prefira as menores na hora de se servir.

Tudo no lugar

  • Chegou do supermercado e deixou tudo meio espalhado? Procure guardar tudo nos armários em seus devidos lugares.
  • Guarde os snacks mais calóricos e menos nutritivos, em armários mais altos.

Cores

  • Brian afirma que espaços claros, paredes brancas, tendem a nos deixar agitadas e ansiosas. Ele sugere então decorar a cozinha com cores como bege ou cinza.

Leia mais:

Cozinha fit: 4 receitas de bolinhos funcionais
Taco Cleanse, a dieta detox do momento
10 superalimentos que não podem faltar no seu cardápio

by Juliana Vaz

você também vai <3: