Home / Bem-Estar / Saúde / Pernas cansadas e com varizes? Veja causas e tratamentos aqui!

Bem-Estar

Pernas cansadas e com varizes? Veja causas e tratamentos aqui!

by Ketlyn Araujo Published on 30 de julho de 2015

Conselhos imperdíveis para cuidar tanto da saúde, quanto da aparência das suas pernas

Se você não aguenta mais se sentir inchada, com sensação de peso nas pernas e sofre com as câimbras todos os dias, respire fundo e leia esse texto. Muito mais que alguns incômodos, esses sintomas podem significar má circulação do sangue, principalmente para nós, workaholics que passamos mais tempo do nosso dia sentadas do que nos movimentando. O problema é que isso prejudica horrores a qualidade de vida e, muitas vezes, os sintomas estão ligados à Insuficiência Venosa Crônica (IVC).

A IVC costuma se manifestar a partir de sensações semelhantes às das pernas cansadas e varizes, e acontece porque, algumas vezes, as veias são incapazes de realizar o retorno do sangue ao coração, fazendo com que o líquido fique acumulado na região das pernas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, as varizes atingem, em média, 38% da população brasileira, em especial as mulheres entre 30 e 40 anos. O maior problema é que elas aparecem aos poucos e, se você não ficar atenta aos seus sinais, pode ser que elas já estejam em um estágio mais avançado. Câimbras, inchaço, dor e peso nas pernas podem ser herança dos hormônios e, como consequência deles, da gravidez.

Para entender as causas do problema e buscar TO-DAS as soluções possíveis, contamos com a ajuda do enfemenino.com, versão do taofeminino feita pelas nossas hermanitas espanholas e também com a opinião do cirurgião vascular do Hospital e Maternidade São Luiz Itaim, Jorge Kalil.

Por que eu tenho problemas de circulação nas pernas?

“Entre as causas que podem desencadear o surgimento de varizes destacam-se a hereditariedade, permanecer em pé por longos períodos, uso de anticoncepcionais, reposição hormonal e obesidade. Durante a gravidez, as chances também aumentam - principalmente a cada nova gestação”, conta Jorge.

O estilo de vida que você leva também pode ser determinante na hora de sofrer ou não com os problemas de circulação. Assim, sobrepeso e vida sedentária são fatores de risco, pois fazem com que a pressão na região das pernas só aumente. “Hábitos alimentares saudáveis e prática regular de exercícios são os segredos para prevenir as varizes, já que contribuem para o controle de peso”, completa o cirurgião.

Mas alguns outros fatores, como o calor e a idade mais avançada também acabam resultando nos indesejados vasinhos. A gente explica: com o passar dos anos, o revestimento elástico das veias começa a ficar mais debilitado, aumentando as possibilidades delas se dilatarem de maneira anormal, fazendo com que as varizes apareçam. Altas temperaturas também têm efeito dilatador para as veias, e é por isso que no verão nos sentimos inchadas e com maior fadiga.

Nas gestantes, os hormônios provocam a dilatação das veias para que chegue mais sangue ao útero. Ainda nesse período, o aumento de peso e o sedentarismo intensificam as possibilidades de contrair uma insuficiência venosa. Em alguns casos, o problema desaparece ou diminui de maneira significativa após o parto. Atenção, gestante, todo cuidado é pouco.

Como prevenir todo esse cansaço?

“As varizes aparecem geralmente nas pernas, devido ao acúmulo indevido de sangue nas veias. Os sinais mais comuns são as telangiectasias, ou vasinhos mais finos aparentes, e manchas na cor marrom acastanhado”, assinala Jorge.
Saber do problema e ter noção de que, ao perceber os sintomas, eles não desaparecerão sozinhos é o primeiro passo, cara leitora. Muito pelo contrário, se não tratados corretamente, eles podem levá-la a desenvolver problemas ainda mais graves, como flebites (formação de trombos nas varizes), úlcera venosa e até hemorragia.

Procure por soluções e tratamentos médicos. Você pode tanto utilizar de medidas terapêuticas, quanto cuidar da dieta e praticar exercícios - mas fazer os dois é sempre a melhor solução. Eduardo González Zorzano, doutor em farmácia e especialista do Departamento Médico de Cinfa, na Espanha, nos deu as dez chaves para aliviar e prevenir que as pernas fiquem cansadas. Tome nota e veja se você está fazendo isso certo – ou se é hora de replanejar a rotina:

  • Evite ficar em pé, sentada ou parada na mesma posição por longos períodos de tempo.

  • Após muito tempo sentada ou em pé, deite-se e mantenha as pernas elevadas acima do coração.

  • Use meias terapêuticas, adequadas ao seu biotipo e tamanho.

  • Siga uma dieta equilibrada e com quantidades pequenas de sal.

  • Hidrate-se bem, por dentro e fora do corpo (ingerindo grandes quantidades de líquido por dia).

  • Pratique exercícios físicos e faça disso um hábito.

  • No fim do dia, ative a circulação massageando as pernas durante o banho.

  • Evite roupas e calçados apertados. É melhor optar por peças mais folgadas que não impeçam o retorno venoso.

  • Evite passar calor nas pernas.
  • Evite sentar-se com as pernas cruzadas.

Sofro com varizes ou IVC, como tratar do problema?

  • Como já dissemos, adotar hábitos de vida saudáveis é uma boa dica. Praticar exercícios físicos, evitar o sedentarismo e a obesidade são fundamentais para que a IVC não apareça.

  • Investir na terapia de compressão. As meias terapêuticas são uma medida fundamental para prevenir e tratar a insuficiência venosa crônica. Sua função é exercer pressão sobre as pernas, facilitar o bom funcionamento do sistema de retorno venoso e fazer com que o sangue circule da maneira correta.

  • Terapia farmacológica. Entre os tratamentos farmacológicos, existem substâncias com efeito flebotômico, que geralmente são compostos naturais, como flavonoides (diosmina, oxerutina, ruscus, castanha da índia) que reduzem a fragilidade dos capilares e cuja intenção é melhorar os sintomas da insuficiência venosa. Lembrando que esses tratamentos não substituem a terapia compressiva.

  • Tratamento cirúrgico. Em alguns casos pode ser necessário recorrer à cirurgia para corrigir o problema a fundo e eliminar as veias afetadas do organismo. “Necessária em casos de varizes de grau elevado, há restrição ao sol de em média 30 dias, devido à presença de hematomas após a cirurgia. Por isso, recomenda-se realizar o procedimento no inverno”, explica Jorge.

  • Escleroterapia (secagem dos vasos): procedimento minimamente invasivo indicado para o tratamento de vasos pequenos. Não há restrição ao sol e a paciente pode retornar às atividades pessoais de dois a quatro dias.
  • Laser: utilizado na maioria dos casos. Nesse procedimento não há cortes ou sangramentos.

E já que uma maneira eficaz de prevenir as varizes é a prática de exercícios físicos, que tal conhecer o que o pilates pode fazer pelo seu corpo, 10 jeitos de se exercitar em casa e os 13 motivos que explicam porque a musculação é uma das melhores formas de se exercitar?

Gosta de fotos e inspirações? Então vem logo conhecer o nosso Pinterest!

Fique sempre saudável com a gente:

+ Os melhores alimentos e exercícios para prevenir a osteoporose
+ Tudo o que você precisa saber sobre a dieta ayurvédica
+ 6 alimentos que podem manter você saciada por mais tempo
+ Por que ficar acordada até tarde pode ser tóxico para a saúde
+ Como o relaxante muscular pode estar sabotando o seu treino

by Ketlyn Araujo

você também vai <3:

por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino
por Redação taofeminino