Home / Bem-Estar / Fitness / Sabia que seu bumbum também envelhece?

© iStock
Bem-Estar

Sabia que seu bumbum também envelhece?

by Juliana Vaz Published on 19 de maio de 2016

Sabemos (bem) o que o tempo faz com nosso rosto. Contamos como ele transforma seu derrière

Culotes. Eu já havia escutado alguém dizer essa palavra, mas não sabia o que ela significava até ano passado, quando da noite para o dia, eles surgiram no meu quadril. Chateada.

Claro que essas gordurinhas não surgiram “do nada”. Elas foram se acumulando lentamente, sem que eu percebesse. Enquanto eu me preocupava com os produtos antissinais para o rosto, ignorava que o sedentarismo da adolescência, aliado aos efeitos do tempo, causaria ~danos~ justo aqui, nessa parte do corpo. “Por volta dos 13 anos, a puberdade e os altos níveis hormonais dão ‘forma’ ao corpo, o quadril fica arredondado e as células de colágeno são abundantes, deixando a pele firme e com viço”, explica Maiéve Corralo, cirurgiã plástica, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da American Society of Plastic Surgery e diretora da clínica ELEV (RJ).

Nessa idade, a gordura corporal tende a ser melhor distribuída, garantindo que o corpo vá ganhando as curvas (de acordo com os biotipos) de uma mulher adulta. Mesmo escapando das aulas de educação física, os glúteos são redondos e firmes. A produção endógena se mantém em alta até os 20 e poucos.

​Durante os 20 anos, não faltam colágeno e elastina, o metabolismo está acelerado (o que significa queima calórica intensa) e o tônus muscular é visível - definir pernas e bumbum é bem mais rápido. Alimentar-se de maneira saudável e praticar atividades físicas são a garantia de saúde para daqui alguma tempo. Mas, quem é que se preocupa com as células aos 20, não é mesmo?

A partir dos 30, você olha para trás e se arrepende das horas sedentárias em frente à TV desperdiçadas na adolescência. E, de agora em diante, tudo muda: o metabolismo diminui o ritmo e tanto aquela energia de virar a noite em uma festa quanto a capacidade de correr uma maratona já são lembranças distantes. “Nessa fase, ganhar massa muscular já não é tão fácil. Vale lembrar que quanto mais músculos, maior é o gasto energético”, diz Cau Saad, personal trainer (SP). Ou seja, apenas cortar os doces não faz você perder peso. Ou seja, apenas cortar os doces não faz você perder peso. E mais: a gordura tende a ir se acumulando onde você nem imaginava ser possível (a.k.a. culotes).

​A boa notícia é que o combo exercícios e boa alimentação fará milagres pelo seu bumbum. Os exercícios de agachamento e afundo devem ser seus favoritos, já que trabalham os glúteos, pernas, coxas e panturrilha.

Agachamento

De pé, pernas estendidas e levemente afastadas. Agache – flexionando os joelhos – e empurre os glúteos para trás. Estenda as pernas e volte à posição inicial. Felipe Kutianski, preparador físico da Ziva, recomenda de três a quatro séries de 12 a 15 repetições, ao menos três vezes por semana. Ele dá a dica: “Procure baixar ao máximo o quadril. Isso promoverá uma intensificação da musculatura posterior da coxa”.

Afundo

Em pé, com as mãos na cintura, dê um passo atrás com a perna esquerda. Flexione os joelhos e desça o corpo o máximo que conseguir, mantendo os ombros para trás e o peito aberto. Faça uma pausa e volte à posição inicial. Isso é 1 repetição. Faça de 12 a 15, mude de perna e repita a sequência. Se já faz exercícios, deixe o movimento mais difícil adicionando halteres.

Prevenção

“Os fibroblastos são as fibras que dão origem às células de colágeno e elastina. No entanto, necessitam de nutrientes como vitamina C para que sejam sintetizadas corretamente”, diz Maiéve Corralo. Tais células são parte do tecido muscular e beneficiam a hipertrofia e a firmeza da pele – ou seja, uma pele jovem. Para garantir mais dessas células no organismo, vale investir em dermocosméticos com antioxidantes na fórmula e consumir vitaminas por meio de uma alimentação balanceada. E, se faltavam motivos para deixar de fumar, aí vai mais um: as substâncias do cigarro diminuem drasticamente a elasticidade da pele.

Como toda ajuda é bem-vinda, tratamentos estéticos podem melhorar (e muito) a aparência da pele. Juliana Cuban, fisioterapeuta da clínica Academia de Estética (SP), indica alguns tratamentos para driblar a flacidez, reduzir gordura e ainda tratar a celulite.

  • Ajudinha: radiofrequência
    A radiofrequência é um aparelho que gera energia e forte calor sob a camada mais profunda da pele, enquanto a superfície se mantém resfriada e protegida, estimulando as fibras de colágeno. Os resultados podem ser observados logo nas primeiras sessões e o resultado é progressivo. O procedimento por ser feito de 15 em 15 dias e são recomendadas ao menos 10 sessões.

  • Ajudinha: criolipólise
    Congela e elimina até 30% das células de gordura da área corporal em que foi aplicada. O resultado é gradativo e recomenda-se a repetir a sessão após 90 dias.

De repente, 40

A ação da gravidade pode ser cruel com seu derrière nessa fase em que a flacidez dá suas caras mesmo sem ter sido convidada. A batalha principal do corpo é manter o shape que você conquistou após anos e anos de suor. “Entre os 40 e 50 anos, o trabalho deve ser mais localizado, focando em exercícios unilaterais, como elevação pélvica”, diz Cau Saad.

“Deve-se estimular a musculatura em qualquer idade, e mesmo nesta fase é possível obter ganho de músculos, mas a elasticidade da pele é outra, bem menor”, explica Maiéve.

  • Ajudinha: ultrassom microfocado
    A técnica não invasiva aquece as camadas até 4,5 mm de profundidade da pele e é indicada no tratamento de flacidez de leve a moderada. A avaliação que define o número de sessões deve ser realizada por um especialista.

Elevação pélvica

50 anos: adeus bumbum arrebitado

A menopausa não só mexe com os hormônios e libido como também reduz a produção de estrogênio. Próximo à menopausa, os hormônios de estrogênio diminuem, e há perda de volume e massa muscular. Talvez seja hora de se despedir do bumbum empinado (não sabemos se isso se aplica à Kim Kardashian).

O metabolismo desacelera, pisando no freio com força. Apesar do ganho de massa magra ser mais difícil, isso não significa que você deva parar de treinar! Pelo contrário, já que glúteos e pernas fortalecidas vão prevenir distensões e fraturas, além de ajudar nos sintomas de doenças relacionadas à velhice – e, não tem jeito, ela chega para todos.
Então, quando estiver suando no meio da série ou bater aquela preguiça, pense no quão satisfatórios serão os resultados no futuro

Leia mais sobre fitness e exercícios aqui:

O guia das pernas torneadas em 3 exercícios
7 dicas para cumprir as resoluções fitness de Ano-Novo
Levante agora do sofá! 7 exercícios para fazer durante 7 dias. Vamos nessa?

by Juliana Vaz