Home / Bem-Estar / Saúde / Óleo faz bem, acredita? De coco, de abacate, argan...

© iStock
Bem-Estar

Óleo faz bem, acredita? De coco, de abacate, argan...

by Ana Paula Sanches Published on 28 de julho de 2015

Nem todo óleo é ruim, querida leitora. Conheça aqueles que só vão te fazer bem e aprenda a colocá-los na sua dieta

Se você acha que os óleos são vilões para a sua saúde, prepare-se para mudar de opinião agora mesmo: “Existem diferentes tipos de óleos e alguns deles trazem muitos benefícios à saúde e ajudam a reduzir os níveis de colesterol ruim”, afirma o endocrinologista Rodrigo de Oliveira Moreira, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Portanto, você pode sim consumi-los, basta aprender a forma certa de acrescentá-los a sua dieta sem se prejudicar.

Ficou curiosa para saber mais sobre esse ingrediente? Conversamos com experts no assunto e esclarecemos as principais dúvidas sobre os óleos mais badalados do mercado e suas propriedades e pedimos que eles nos contassem as formas de uso que potencializam seus efeitos. O resultado você vê agora, bem explicadinho nas próximas linhas. Aproveite!

Óleo de abacate

Não deixe o abacate de lado por conta daquela velha história de que ele engorda: o óleo dessa fruta traz benefícios incríveis para a sua saúde, inclusive a prevenção do câncer, como explica a nutricionista inglesa Marlene Watson-Tara: “Pesquisas indicam que ácido alfalinolênico e o ômega 3 presentes na fruta suprimem o crescimento dos cânceres de mama e colo do útero. Além disso, a vitamina E e os cartenoides do abacate retêm o crescimento dos demais tipos de tumores”.

O ômega 3 e o ômega 6 também são excelentes porque suas propriedades antioxidantes evitam a formação de radicais livres e, assim, diminuem os riscos de problemas de colesterol e afins.

E por falar em radicais livres, um último, mas não menos importante, benefício do abacate: cabelos e pele de princesa! As vitaminas A e D contidas nele melhoram a produção de colágeno que, como você já sabe, são cruciais para fios saudáveis.

Como usar: na alimentação, você pode utilizá-lo para refogar ou cozinhar alimentos, além de, é claro, comer a fruta pura ou amassada com leite. Fica uma delícia!

Se o seu objetivo for aproveitar os benefícios para a pele, amasse o abacate e faça uma máscara facial. Para os fios, misture 1 abacate, 1 colher de sopa de mel e 1 colher de azeite, coloque nas madeixas e depois enxague. Voilà, cabelos brilhantes, macios e hidratados de forma 100% natural!

Óleo de argan

Segundo uma publicação recente do Jornal de Medicina Alternativa do Marrocos, o óleo de argan tem 80% da sua formação composta por gorduras insaturadas e três vezes mais vitamina E do que qualquer outro óleo vegetal. Sabe o que isso significa? “A vitamina E ajuda a nutrir melhor os cabelos, então é útil para fios secos e quebradiços, reduz as pontas duplas e os danos térmicos”, explica a nutricionista funcional Thaianna Velasco, da Clínica Helena Costa (RJ).

Além dos benefícios externos, o óleo de argan faz um bem danado para o seu sistema digestório, sabia? “Ele facilita a digestão porque aumenta a concentração de pepsina, a enzina digestiva do suco gástrico, e, assim, torna o processo mais rápido”, afirma Marlene.

Os flavonoides presentes no óleo são anti-inflamatórios e evitam problemas como o reumatismo, estimulam a circulação sanguínea e reduzem os níveis de colesterol.

Como usar: o óleo de argan pode ser encontrado em diversos produtos para cabelos à venda em mercados e perfumarias. Sob a forma comestível, encontra-se em lojas de produtos naturais e pode ser colocado em saladas e afins.

Óleo de nozes

Procurando um óleo completo? Encontrou: “O óleo de nozes é fonte de antioxidantes e ácido elágico, que livra o corpo de substâncias que podem ocasionar cânceres. Fora isso, seu ômega 3 protege o corpo contra problemas cardiovasculares, cutâneos e ósseos”, explica Marlene.

Como usar: “O óleo de nozes é excelente para massagens pois tem efeitos terapêuticos para a pele e evita infecções, psoríase e ressecamento”, diz a nutricionista. Para receitas, a dica da médica é usar o óleo durante o cozimento de ingredientes e como molho para peixes, por exemplo.

Óleo de coco

Perder peso não é tarefa fácil e depende de vááários fatores, mas é sempre bom ter um empurrãozinho extra. É justamente isso que o óleo de coco faz por você! “Ele ajuda a aumentar a sensação de saciedade e tem ação termogênica, ou seja, acelera o metabolismo do corpo e faz com que você gaste mais energia”, explica Gilberto Kocerginsky, médico ortomolecular do Linnus Institute (RJ).

Quer mais benefícios? “O óleo de coco é um dos melhores hidratantes naturais, deixa a pele umectada e tem propriedades antifúngicas e antibacterianas”, conclui Gilberto.

Agora, um benefício pouco conhecido desse óleo: ele tem função afrodisíaca e, portanto, pode ser usado para apimentar a relação. “Quando usado no corpo com especiarias estimulantes, como a pimenta, ele atua estimulando a circulação de sangue e, assim deixa os órgãos mais sensíveis, além de melhorar os sentidos graças ao seu perfume aromático”, diz Marlene.

É, amiga... utilidades para esse óleo não faltam! Agora, vamos ver como colocá-lo no seu cotidiano:

Como usar: “O óleo de coco não é hidrogenado e não tem gorduras, então pode substituir a manteiga e a margarina em receitas”, aconselha Marlene. Você pode também encontrar produtos capilares em farmácias e drogarias e, claro, comprar o óleo corporal e investir numa massagem para aproveitar as propriedades afrodisíacas.

Óleo de semente de abóbora

Zinco, magnésio, antioxidantes, fibras: isso é o que te espera quando você consome o óleo de semente de abóbora. Segundo a nutricionista Marlene, “os nutrientes desse óleo são essenciais para controlar as funções fisiológicas do organismo, como a produção das moléculas de energia, a síntese do DNA e do RNA, os batimentos cardíacos, formação dos ossos, relaxamento dos vasos sanguíneos e bom funcionamento do intestino”. Uau, quantas coisas! “Quem insere o óleo de semente de abóbora na dieta reduz os seus riscos de desenvolver gastrite e cânceres colorretais, de mama e de pulmões”, completa a nutricionista.

Se o seu problema está na hora de dormir, invista: as sementes são ricas em triptofano, um aminoácido que o corpo converte em serotonina, também conhecida como o “hormônio do sono”.

Como usar: A sugestão da nutricionista Marlene é substituir a manteiga pelo óleo ou usá-lo em sopas e legumes. “Se você já gosta do sabor de nozes e amêndoas, não vai se decepcionar com esse!”, conclui a especialista.

Atenção: cuidado com os exageros

Como sempre dizemos aqui no taofeminino, a orientação médica é fundamental todas as vezes em que você decidir iniciar uma dieta ou passar a ingerir algum ingrediente diferente dos que já está habituada, afinal todo o exagero pode trazer efeitos colaterais. O uso de todo e qualquer alimento, principalmente aqueles que podem ter repercussões no seu organismo de forma benéfica, deve ser feito com equilíbrio e sempre com a ciência de um profissional.

Quanto mais saúde, melhor:

• Conheça as propriedades do óleo de coco, seu novo aliado na cozinha saudável
• Por que o chá matchá está na lista das superbebidas do momento
• Ei, sabe por que a chia faz tão bem para a saúde? Descubra agora!
• Herói do detox! 8 incríveis benefícios do limão
• Pensando no futuro: os melhores alimentos e exercícios para prevenir a osteoporose
• 10 motivos para se apaixonar pelo mamão papaia
• Descubra o poder da vitamina A para a saúde

by Ana Paula Sanches